Aula pública: catalogação de um gênero discursivo

Autores

  • Felipe Freitag Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Ensaio

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v5i3.702   Diante da constatação da existência de uma forma discursiva mais, ou menos estável em composição e em temática, enquanto fenômeno social, histórico, cultural e ideológico realizado em um contexto de oralidade e da posterior verificação da sua não catalogação científica, propõe-se, nesse texto, registrar a aula pública como um gênero discursivo.1 A seguir, arrolam-se algumas evidências reais da existência do gênero discursivo aula pública como acontecimento sociodiscursivo:“dizem” sua ideologia através da maneira mais representativa (mais próxima do real) do sociocultural e histórico que os caracteriza e define. A composição é a estruturação e/ou organização da língua sob a forma de enunciados, isto é, é o arranjo formal da língua escolhido para melhor veiculação e representação do tema e do estilo de dado gênero discursivo de dada comunidade de prática humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Freitag, Universidade Federal de Santa Maria

Autor. Licenciado em Letras Português pela Universidade Federal de Santa Maria. Mestre em Estudos
Linguísticos pela Universidade Federal de Santa Maria. Educador linguoliterário. Revisor linguístico instrucional no Núcleo de Tecnologia Educacional da Universidade Federal de Santa Maria. 

Downloads

Publicado em

21 de outubro de 2023

Como Citar

FREITAG, F. . Aula pública: catalogação de um gênero discursivo. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 5, n. 3, p. 115–121, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1707. Acesso em: 17 abr. 2024.

Seção

Ensaios

Artigos Semelhantes

     

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.