O leitor e a leitura literária numa noite de inverno

Autores

  • Mario Ribeiro Morais Universidade Federal do Tocantins - UFT
  • Jonas Pereira Lima Universidade Federal do Tocantins – UFT
  • Márcio Araújo de Melo Universidade Federal do Tocantins - UFT
Palavras-chave: Efeito estético, Leitura subjetiva, Modelos de leitores

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v7i2.987   A literatura é uma extensão da vida do leitor. Descortinar horizontes e construir sentidos na leitura, demanda um envolvimento subjetivo. Investigamos neste artigo, perpassado de subjetividade, o percurso personalíssimo do leitor e da leitura na obra Se um viajante numa noite de inverno, de Italo Calvino. Discutimos o papel do leitor subjetivo no âmbito da teoria do efeito estético, no qual os pontos de indeterminação, os lugares vazios são preenchidos pelos ecos, devaneios, emoções, repertórios e imaginações dos leitores fictício e empírico. Como evidência da subjetividade leitora, analisamos a partir do romance as figuras de leitores escriba, intérprete, vagante e viajante, relacionadas às estações climáticas do ano primavera, verão, outono e inverno, e às fases da vida infância, juventude, maturidade e terceira idade. Na companhia dos protagonistas do romance, o Leitor e a Leitora, iniciamos a jornada da leitura na estação de trem, numa noite invernal, e aportamos na borda do despenhadeiro, ao lado de uma cova vazia. Como leitores personalíssimos, que história espera o nosso fim lá embaixo? Este e outros enredos/análises nos revelarão a trajetória do leitor real e da leitura subjetiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mario Ribeiro Morais, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura da Universidade
Federal do Tocantins - UFT, Araguaína, Tocantins, Brasil.

Jonas Pereira Lima, Universidade Federal do Tocantins – UFT

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura da
Universidade Federal do Tocantins – UFT, bolsista Capes, Araguaína, Tocantins, Brasil.

Márcio Araújo de Melo, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Doutorado em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Professor
Adjunto II da Universidade Federal do Tocantins - UFT, Araguaína, Tocantins, Brasil.

Referências

ABREU, M. Cultura Letrada: literatura e leitura. São Paulo: ENESP, 2006.

CALVINO, I. Se um viajante numa noite de inverno. Tradução de Nilson Moulin. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

CANDIDO, A. A literatura e a formação do homem. In: Textos de intervenção

– seleção, apresentações e notas de Vinícius Dantas. São Paulo: Duas Cidades Editora 34, 2002. (Coleção Espírito Crítico).

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano. 3ª ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

EAGLETON, T. Teoria da literatura: uma introdução. Tradução de Wltensir Dutra. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

ECO, U. Seis passeios pelos bosques da ficção. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

GERVAIS, B. Três personagens em busca de leitores: uma fábula. In: ROUXEL, A.; LANGLADE, G.; REZENDE, N. L. de (orgs.). Leitura subjetiva e ensino de literatura. Tradução de Amaury C. Moraes et al. São Paulo: Alameda, 2013, p. 39-52.

ISER, W. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. Tradução de Johannes Hretschmer. v. 1. São Paulo : Ed. 34, 1996.

_____. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. Trad. Johannes Hretschmer. v. 2. São Paulo : Ed. 34, 1999.

JAUSS, H. R. A literatura como provocação (história da literatura como provocação à teoria literária). Lisboa: Vega, 1993.

_____. A estética da recepção: colocações gerais. In: LIMA, Luiz Costa. A literatura e o leitor. Textos de estética da recepção. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

LANGLADE, G. O sujeito leitor, autor da singularidade da obra. In: ROUXEL, A.; LANGLADE, G.; REZENDE, N. L. de (orgs.). Leitura subjetiva e ensino de literatura. Tradução de Amaury C. Moraes et al. São Paulo: Alameda, 2013, p. 25-38.

MELO, M. A. Entre livros, leitores e realidade. Via Atlântica, n. 28, São Paulo, dez. 2015, p. 161-176.

PETIT, M. A arte de ler ou como resistir à adversidade. Tradução de Arthur Bueno e Camila Boldrini. São Paulo: Ed. 34, 2009.

PIGLIA, R. O último leitor. Tradução de Heloisa Jahn. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

RICOEUR, P. Tempo e narrativa. Tradução de Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 2012, p. 267-309.

ROUXEL, A. Práticas de leitura: quais rumos para favorecer a expressão do sujeito leitor? Trad. de Neide Luzia de Rezende e Gabriela Rodella de Oliveira. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 145, jan/abr., p. 277-283, 2012.

ROUXEL, A.; LANGLADE, G.; REZENDE, N. L. de (orgs.). Leitura subjetiva e ensino de literatura. Tradução de Amaury C. Moraes et al. São Paulo: Alameda, 2013.

Downloads

Publicado em

14 de outubro de 2023

Como Citar

MORAIS, M. R. .; LIMA, J. P. .; MELO, M. A. de . O leitor e a leitura literária numa noite de inverno. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 7, n. 2, p. 232–253, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1542. Acesso em: 13 abr. 2024.

Seção

Artigos de temas livres

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)