História de Ninguém

Autores

  • Charles Dickens Universidade Federal de Campina Grande
Palavras-chave: Tradução literária

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v7i2.1051

Ele vivia na beira de um rio corrente, largo e profundo, que sempre corria silenciosamente até um oceano vasto e desconhecido. O Rio fluía desde que o mundo é mundo. Tinha mudado seu curso algumas vezes e desembocado em novos canais, deixando os antigos caminhos secos e inférteis; mas sempre seguia seu fluxo, e sempre fluiria até quando o Tempo deixasse de existir. Contra sua forte e misteriosa correnteza, nada o ultrapassava. Nenhuma criatura viva, nem flor, nem folha, nem partícula de existência animada ou inanimada, jamais voltava desse desconhecido oceano. A correnteza do rio corria sem resistência em direção a ele; e nunca parava, tal qual as voltas da Terra ao redor do Sol.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DICKENS, Charles. Nobody’s Story. Adelaide: The University of Adelaide Library, 2014.

Downloads

Publicado em

14 de outubro de 2023

Como Citar

DICKENS, C. . História de Ninguém. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 7, n. 2, p. 344–350, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1549. Acesso em: 13 abr. 2024.

Seção

Traduções

Artigos Semelhantes

     

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.