As representações de Ariel e Caliban na literatura ultrarromântica de Álvarez de Azevedo: a construção da binomia em Lira dos vinte anos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8223085
Palavras-chave: A Tempestade, Ariel, Caliban, Lira dos vinte anos, Ultrarromantismo

Resumo

A partir de uma metáfora de A Tempestade, de William Shakespeare, o escritor Álvares de Azevedo se utiliza das personagens Ariel e Caliban para criar a binomia, que é significada como a luta entre o Corpo e a Alma, entre a Vida e a Morte, entre o Erotismo e a Castidade, ambas dualidades são características dos choques e contrários pertencentes à estética ultrarromântica, conforme a ótica de Candido (1989b). Nesse sentido, objetivamos discutir as representações das personagens do escritor inglês na obra Lira dos vinte anos, do ponto de vista da crítica ao mundo no qual Álvares de Azevedo estava inserido e como essas personagens foram interpretadas nos contextos específicos do século XIX. A pesquisa é precedida de revisão bibliográfica, caracterizada como análise-crítica, tendo como corpus de análise a obra Lira dos vinte anos. As discussões teóricas partiram de Ricupero (2014), Candido
(1989), Bosi (2015), Tufano (1988) entre outros. Intenta-se, portanto, que as discussões propiciem uma compreensão sobre a utilização das personagens de A Tempestade e como elas foram interpretadas no século XIX na obra analisada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rayron Lennon Costa Sousa, Universidade Federal do Maranhão

Doutorando em Literatura pela Universidade Federal do Piauí -UFPI. Mestre em Letras, área de concentração em Teoria Literária-UEMA. Especialista em Língua Brasileira de Sinais-UNIASSELVI. Graduado em Letras -Português/Espanhol e respectivas literaturas pela Universidade do Tocantins. Docente do Curso de Licenciatura em Linguagens e Códigos da Universidade Federal do Maranhão. Membro do Grupo de Pesquisa em Literatura, Leitura e Ensino -UESPI e Vice-líderdo Grupo de Pesquisa em Literatura, Alteridade e Decolonialidade -GPLADE/UFMA. Bolsista de Doutorado - FAPEMA.

Claudia Letícia Gonçalves Moraes, Universidade Federal do Maranhão

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Literatura e Práticas Sociais da Universidade de Brasília (bolsista pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Maranhão -FAPEMA). Mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal do Maranhão. Graduada em Letras -Licenciatura pela Universidade Federal do Maranhão. Professora Assistente da Universidade Federal do Maranhão, Campus São Bernardo -Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens e Códigos, atuando na área de Língua Portuguesa com ênfase em estudos discursivos e literaturas de língua portuguesa.

Diógenes Buenos Aires Carvalho, Universidade Estadual do Piauí

Graduado em Letras/Português (UESPI), Especialista em Leitura e Produção de Textos (PUCMinas), Mestre e Doutor em Letras (PUCRS/CAPES). Pós-Doutorado (PNPD/CAPES) no Programa de Pós-Graduação em Letras (UPF). Professor da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), atuando na Graduação em Letras e no Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL). Professor convidado do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGEL/UFPI). Coordenador do Grupo de Pesquisa LLER -Literatura, Leitura e ensino (CNPq/UESPI). Integrante do GT Leitura e Literatura infantil e juvenil da ANPOLL e integrante da RELER (Cátedra UNESCO de Leitura/iiLer -PUC Rio) e do Grupo de Pesquisa A narrativa ficcional para crianças e jovens: teorias e práticas (UERJ).

Referências

ALVES, C. Lo bello y lo deforme: Álvares de Azevedo y la ironía romántica. San Pablo: Edusp; FAPESP, 1998.

AZEVEDO, A. Lira de los Veinte Años. 1o ed. San Pablo: Paulus Editora, 2014.

BOSI, Alfredo. Historia concisa de la Literatura Brasileña. 50. ed. San Pablo: Cultrix, 2015.

CANDIDO, A. Educación por la noche. en. La educación por la noche y otros ensayos. 2a ed. San Pablo: Ática, 1989b.

CHAMBERLAINN, M. E. Descolonización: La caída de los imperios europeos. Oxford: Blackwell Publishers, 1985.

FANON, Frantz. Los condenados de la Tierra. Río de Enero: Editorial Civilización Brasileña, 1997.

GILROY, Pablo. El Atlántico Negro. Modernidad y doble conciencia. San Pablo, Río de Enero, 34/Universidad Cándido Mendes – Centro de Estudios Afroasiáticos, 2001.

KOTT, Jan. Shakespeare nuestro contemporáneo. Traducción. Paulo Neves. Sa Pablo: Cosac & Naify, 2003.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidad y escrituras poscoloniales: estudios sobre literaturas africanas. Río de Enero: EdUERJ, 2012.

MIGNOLO, Walter D. Historias locales / diseños globales. Colonialidad, conocimientos subalternos y pensamiento fronterizo. Princeton University Press, 2000. MIGNOLO, Walter. Desobediencia epistémica: la opción descolonial y el significado de identidad en política. Cuadernos de Letras da UFF – Dossier: Literatura, lengua e identidad, no 34, p. 287-324, 2008.

REIS, María Firmina dos. Úrsula. São Luís-MA, 1859.

REIS, María Firmina dos. Cantos junto al mar y Gupeva. São Luís: Academia Ludovicense de Letras, 2017.

RETAMAR, Roberto Fernandez. Calibán: apuntes sobre la cultura de nuestra América. Buenos Aires: Editorial la Pléyade, 1998.

RICUPERO, Bernardo. La Tempestad y la América. São Paulo: Luna Nueva, 2014.

SANTOS, Boaventura de Souza. Más allá del pensamiento Abissal: de las líneas globales a una ecología de los saberes. In. SANTOS, Boaventura de Souza Santos; MENESES, Maria Paula. (Orgs.). Epistemologías del Sur. Coimbra: Editora Almeidina, 2009, p. 23-72.

SHAKESPEARE, William. La Tempestad. Prensa de la Universidad de Oxford, 2008.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. ¿Puede hablar el subalterno? Belo Horizonte. Editorial UFMG, 2010.

TUFANO, Douglas. Estudios de Literatura Brasileña. San Pablo: Editora Moderna, 1988.

WA THIONG'O, Ngũgĩ. Descolonizar la mente: la política del lenguaje en la literatura africana. Osfoxd: James Currey, 2005.

Downloads

Publicado em

27 de julho de 2022

Como Citar

SOUSA, R. L. C. .; MORAES, C. L. G. .; CARVALHO, D. B. A. . As representações de Ariel e Caliban na literatura ultrarromântica de Álvarez de Azevedo: a construção da binomia em Lira dos vinte anos. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 11, n. 2, p. 264–284, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.8223085. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/962. Acesso em: 13 abr. 2024.

Seção

Artigos de temas livres