Ecos de Ofélia: uma análise comparativa da personagem na poesia de Arthur Rimbaud e de Anne Perrier

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.10439363
Palavras-chave: Ofélia, Poesia, Anne Perrier, Arthur Rimbaud, Gaston Bachelard

Resumo

A personagem Ofélia da peça Hamlet (1599) de William Shakespeare, tem sido uma figura central nas artes e na poesia ao longo dos séculos. Sua trajetória trágica cativou poetas, levando-os a tecer verdadeiras odes em homenagem à melancólica dama. Neste estudo, propomos uma análise comparativa da representação de Ofélia em duas obras de expressão francesa: "Ophélie" (1870) de Arthur Rimbaud e "Le Livre d'Ophélie" (1979) de Anne Perrier. Ancoramos nossa abordagem teórica nas reflexões de Bachelard (1998) sobre a personagem e nas considerações estéticas de Wölfflin (1989). Ao explorar estas obras, nosso objetivo é entender como cada poeta retratou Ofélia, uma personagem que, apesar de inicialmente secundária em "Hamlet", gerou um fascínio duradouro nas artes e literatura. Elementos notáveis em nossa análise incluem a profunda interação de Ofélia com a natureza, a dualidade da água como símbolo de vida e morte, e a profunda introspecção dos sentimentos da personagem. Contudo, é vital reconhecer que as abordagens de Rimbaud e Perrier são distintas, refletindo as nuances de suas respectivas escolas literárias e os contextos históricos e culturais em que viveram.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paola Karyne Azevedo Jochimsen, Universidade de Coimbra

Doutoranda em Filosofia pela Universidade de Coimbra, Master of Arts (M. A.) - Romanistik pela Albert-Ludwigs-Universität Freiburg (2020) e graduada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (2013). Atua principalmente nos seguintes temas: Desconstrução, Jacques Derrida, Literatura Periférica, Literatura Francófona, Literatura Brasileira, Literatura Feminista, Pós-Colonialismo e Estudos Latino-Americanos.

Referências

BACHELARD, G. O Completo de Ofélia. In: A água e os sonhos. São Paulo : Martins Fontes, 1997.

BANVILLE, T. A Henry Murger. In : Odelette. Paris: M. Lévy, 1856. Disponível em:

https://archive.org/details/odelettes00banv/page/12/mode/2up Acesso em:15.01.2023

BAUDE, J-M. Anne Perrier. Paris : Seghers, 2004.

DELORME, F. Anne Perrier: Das Gedicht, genau zwischen Freude und Schmerz. In: Viceversa Literatur. Zürich: Rotpunkt Verlag, 2013.

HEYSER, F. T. Ophelia (1900). Pintura. óleo sobre tela. Disponível em: https://www.neumeister.com/kunstwerksuche/kunstdatenbank/ergebnis/651-155/Friedrich%2BWilhelm%2BTheodor-Heyser/ Acesso em:20.02.2023

HUGHES, A. Ophelia (1865), Pintura. óleo sobre tela. Disponível em: http://emuseum.toledomuseum.org/objects/55107 Acesso em 23.05.2023

JAKUBEC, Doris. Anne Perrier. In: Histoire de la littérature en Suisse romande. Genéve: Édition Zoé, 2015.

LAGARDE, A.; MICHARD, XIXe Siècle. Paris : Bordas, 1985.

PERRIER, A. Le Livre d’Ophélie. Genève : Édition Zoé, 2018.

RIMBAUD, A. Poésie completes (1870-1972). Paris : Le livre de Poche, 2022.

RODRIGUEZ, A.; FALCONNIER, I. Le poème et le territoire : Promenades littéraires en Suisse Romande. Lausanne : Les Éditions Noir sur Blanc, 2019.

SHAKEASPEARE, W. Hamlet. Ebook. Lisboa: Projecto Adamastor, 2015. Disponível em: https://projectoadamastor.org/hamlet-william-shakespeare/ Acesso em:15.01.2023

WÖLLFLIN, H. Renascença e Barroco. São Paulo: Perspectiva, 1989.

Downloads

Publicado em

30 de dezembro de 2023

Como Citar

AZEVEDO JOCHIMSEN, P. K. Ecos de Ofélia: uma análise comparativa da personagem na poesia de Arthur Rimbaud e de Anne Perrier. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 12, n. 3, p. 198–225, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.10439363. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1166. Acesso em: 13 abr. 2024.

Seção

Artigos de temas livres