Roca das horas: o trem e o rio como imagens do tempo na poesia de João Cabral de Melo Neto

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8047782
Palavras-chave: João Cabral de Melo Neto, Imagem, Tempo, Rio, Trem

Resumo

Em 2020, celebramos o centenário de um dos maiores poetas brasileiros do século XX: João Cabral de Melo Neto (1920-1999). Reconhecido por uma escrita racionalista e avessa ao lirismo confessional, Cabral desvelou em seus textos poéticos e ensaísticos as concepções basilares de seu processo de composição. Nessa relação pugilística com a linguagem, o poeta reconheceu como oponente o imponderável, que se materializa, por exemplo, nas ideias da morte e, como objeto deste trabalho, do tempo. Mediante uma pesquisa qualitativa amparada em leituras teóricas acerca do texto poético (BACHELARD,2018; BORGES, 2000; BOSI, 1977; CHKLOVSKI, 1976), das concepções de tempo (AGOSTINHO, 2019; ELIAS, 1998;WHITROW, 1993) e da crítica especializada sobre o poeta pernambucano (ARAÚJO, 2016; CANDIDO, 2002; SECCHIN,2020), tencionamos analisar a figuração do tempo na poesia do autor, considerando, para isso, a centralidade do texto como material de análise (CANDIDO, 2006), sem elidir, no entanto, a incorporação de contribuições multidisciplinares para aconstrução de sentidos. Baseando-nos na leitura efetiva da obra Cabral, para a constituição do corpus de análise, elegemos as imagens do rio e do trem, uma vez que, em nossa perspectiva, elas são paradigmáticas para refletir sobre os meandroscronológicos na produção cabralina. Embora as duas figuras se assemelhem pela geometria longilínea, elas distinguem-sepelo ritmo que as caracteriza, contrapondo o imediatismo da locomotiva à fluidez do corpo d’água. Nesse sentido, o poeta erige seu arcabouço textual através dos diferentes matizes que compõem os fios do tempo trançados em seus versos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CADÓ, Júlio César de Araújo. ARAÚJO, Rosanne Bezerra de. Roca das horas: o trem e o rio como imagens do tempo na poesia de João Cabral de Melo Neto. Revista Letras Raras. Campina Grande, v. 11, n. 4, p. 74-90, dez. 2022.

Downloads

Publicado em

29 de dezembro de 2022

Como Citar

DE ARAÚJO CADÓ, J. C.; BEZERRA DE ARAÚJO, R. Roca das horas: o trem e o rio como imagens do tempo na poesia de João Cabral de Melo Neto. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 11, n. 4, p. 74–90, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.8047782. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/758. Acesso em: 19 abr. 2024.

Seção

Artigos de temas livres