Francis Ponge: a poesia e a revolução da linguagem

Autores

  • Lígia Maria Pereira de Pádua Xavier UFPA
  • Guacira Marcondes Machado Leite Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Araraquara
Palavras-chave: Francis Ponge, Poesia, Literatura francesa moderna

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v4i1.391

Francis Ponge, nascido em 1899, em Montpellier, é um poeta francês designado como “poeta das coisas”, pois, ao refutar a efusão lírica e o subjetivismo, dedica-se à observação e à apreensão da realidade das coisas e dos objetos por meio de um vertiginoso trabalho da linguagem, fazendo uso de neologismos a partir da etimologia das palavras. Como um exímio representante dos antípodas da lírica, Ponge conduziu sua poesia pelos domínios da prosa – “proemas” – e fez um intenso exercício de crítica em seus poemas, chegando, até mesmo, a publicar seus esboços e borrões, levando às últimas consequências o “inacabamento perpétuo” da arte literária com os seus “poemascanteiros-de-obra”. Ele falece em 1988, em Paris, e entra para o cânone literário mundial como um poeta revolucionário que promove a “desintoxicação da linguagem poética da massa de suas escórias líricas”, através da transgressão da noção analógica da metáfora. O objetivo desse trabalho incide justamente em verificar como Ponge, em original criação poética, opera uma revolução da linguagem capaz de fazer frente à sua contaminação pelo uso cotidiano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado em

21 de outubro de 2023

Como Citar

XAVIER, L. M. P. de P. .; LEITE, G. M. M. . Francis Ponge: a poesia e a revolução da linguagem. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 4, n. 1, p. 20–29, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1796. Acesso em: 17 abr. 2024.

Seção

Estudos sobre a Língua Francesa: ensino e outras perspectivas