Os contratos firmados entre Machado de Assis e os irmãos Garnier

Autores

Palavras-chave: Machado de Assis, Editor, Contrato

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v8i0.1578

A produção intelectual de Machado de Assis nasceu, no início da segunda metade do século XIX, por meio das prensas do editor Paula Brito. Essa relação do autor com seus editores construiu-se a partir de laços afetivos e profissionais, como bem demostram suas cartas. Entre esses editores os irmãos Garnier: Baptiste Louis e François Hyppolite merecem destaque, o primeiro por ser com quem o autor assinou seus primeiros contratos e o segundo por comprar, em 1899, a propriedade inteira e perpétua de suas obras. Machado de Assis, ao assinar seus contratos, garantiu um grande lucro aos editores, com quem, graças a sua notoriedade, mantinha uma relação vantajosa. A proposta deste estudo é analisar esses documentos para compreender como as cláusulas afiançam o lucro das duas partes, favorecem a qualidade da edição e, ainda, colaboram para a perpetuação das obras, o que pode ampliar a compreensão acerca da relação entre o editor, o autor e o público no mundo beletrista oitocentista, bem como destacar a importância das fontes primárias para a consolidação das letras nacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdiney Valente Lobato de Castro, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Pós-doutorando em Linguística, letras e artes pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro, com estudos
sobre a produção machadiana em periódicos oitocentistas.

Referências

ASSIS, Machado de. Correspondência de Machado de Assis. Tomo III – 1890-1900. Org. Sergio Paulo Rouanet, Irene Moutinho e Sílvia Eleutério. Rio de Janeiro: ABL, 2011.

______Correspondência de Machado de Assis. Tomo IV – 1901-1904. Org. Sergio Paulo Rouanet, Irene Moutinho e Sílvia Eleutério. Rio de Janeiro: ABL, 2012.

CONTRATO celebrado entre Machado de Assis e o editor Baptiste-Louis Garnier para a primeira edição de Contos Fluminenses e Phalenas. Arquivo da Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: 11 de maio de 1869.

CONTRATO celebrado entre Machado de Assis e o editor Baptiste-Louis Garnier para a primeira edição de Histórias da Meia Noite, O Manuscrito do Licenciado Gaspar e Ressurreição. Arquivo da Academia Brasileira de Letras. Arquivo da Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: 30 de setembro de 1869.

CONTRATO celebrado entre Machado de Assis e o editor François Hippolyte Garnier para a primeira edição de Poesias Completas. Arquivo da Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: 07 de agosto de 1900.

CONTRATO celebrado entre Machado de Assis e o editor François Hippolyte Garnier para a primeira edição de Várias Histórias. Arquivo da Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: 27 de maio de 1902.

CONTRATO celebrado entre Machado de Assis e o editor François Hippolyte Garnier para a primeira edição de Relíquias da Casa Velha. Arquivo da Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: 11 de março de 1906.

CONTRATO celebrado entre Machado de Assis e o editor François Hippolyte Garnier para a primeira edição de Memorial de Aires. Arquivo da Academia Brasileira de Letras. Rio de Janeiro: 05 de julho de 1907.

DUTRA, Eliana Regina. O almanaque Garnier, 1903-1914: ensinando a ler o Brasil, ensinando o Brasil a ler. In: ABREU, Márcia. Leitura, História e História da Leitura. São Paulo: Mercado das Letras, 1999, 477-504.

EL FAR, Alessandra. Páginas de Sensação: Literatura Popular e Pornográfica no Rio de Janeiro (1870-1924), São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

EL FAR, Alessandra. Ao gosto do povo: as edições baratíssimas de finais do século XIX. In: BRAGANÇA, Aníbal, ABREU, Márcia. Impresso no Brasil: dois séculos de livros brasileiros. São Paulo: Editora Unesp, 2010, 89-99.

GRANJA, Lúcia. Rio-Paris: primórdios da publicação da Literatura Brasileira chez Garnier. Revista Letras, Santa Maria, v. 23, n 47, p. 81-95, jul./dez. 2013.

HALLEWELL, Laurence. O Livro no Brasil: sua história. São Paulo: T. A Queiroz, Edusp, 1985.

LAJOLO, Marisa e ZILBERMAN, Regina. A formação da leitura no Brasil. São Paulo: Editora Ática, 1996.

LAJOLO, Marisa e ZILBERMAN, Regina. O preço da leitura: leis e números por detrás das letras. São Paulo: Editora Ática, 2001.

MACHADO, Ubiratan. A vida literária no Brasil durante o Romantismo. Rio de Janeiro: Tinta Negra Bazar Editorial, 1946.

PEREIRA, Lúcia Miguel. Machado de Assis (Estudo crítico e biográfico). São Paulo: José Olýmpio, 1955.

PINHEIRO, Alexandra Santos. Para além da amenidade – o Jornal das Famílias (1863-1878) e sua rede de produção, 2007, 278 p, Tese de Doutorado em Teoria e História Literária. Instituto de Estudos da Linguagem, UNICAMP, Campinas.

SANTOS, Maria de Lourdes Lima. As penas de viver da pena: aspectos do mercado nacional do livro no século XIX. Análise Social. Terceira Série. 86 (XXI: 187-227, 1985.

Downloads

Publicado em

9 de outubro de 2023

Como Citar

CASTRO, V. V. L. de . Os contratos firmados entre Machado de Assis e os irmãos Garnier. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 8, n. Especial, p. Port. 25–36 / Eng. 25, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1406. Acesso em: 13 abr. 2024.

Seção

Trânsitos, Trocas e Transferências culturais