CONECTANDO COM CYDNO

Autores

  • Alcília Afonso Doutora em projetos arquitetônicos pela ETSAB UPC, Professora Adjunta do curso de Arquitetura e urbanismo da UFCG https://orcid.org/0000-0002-6344-9329
  • Ingrid Araújo Graduanda em arquitetura e urbanismo. CAU UAEC CTRN UFCG
Palavras-chave: brutalismo, FIEP, Cydno da Silveira

Resumo

O grupo de pesquisa arquitetura e lugar/GRUPAL. UFCG vem há um tempo estudando a obra do arquiteto Cydno Ribeiro da Silveira, que nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 14 de setembro de 1940, e graduou-se arquiteto urbanista pela UNB/Universidade de Brasília (1962/1968). De família com origem paraibana, Cydno sempre esteve muito ligado à cidade do Rio de Janeiro, onde mantém seu escritório até hoje.

Seus primeiros projetos foram desenvolvidos em Brasília, no ano de 1967, quando ainda era estudante, como as Casa do Sr. Flavio B. Ramos; Casa do Sr. José Aloísio Telles Ribeiro; Loja Comercial Tele Técnica; A partir de 1968, projetou obras maiores como a Sede da Federação das Bandeirantes do Brasil (1968) e o Parque Nacional de Exposição e Feira Agropecuária de Brasília, já trabalhando nessa com o arquiteto Oscar Niemeyer.

Ainda no ano de 1968, iniciou estudos sobre Pesquisa Sobre Habitação Rural e Tecnologia do Pré Moldado Fibroso, desenvolvendo uma Experiência piloto, na área de tecnologias construtivas alternativas, que se dedicará sempre em paralelo a seus trabalhos mais convencionais e voltados para tipologias institucionais ou residenciais.

No final dos anos 60 e início da década de 70, trabalhou em vários projetos com Niemeyer desenvolvendo

projetos para a Argélia, tais como o Centro Cívico de Argel (1972) e a “Cité D’ Affaires”(1973). A partir do final dos anos 70, quando iniciou o projeto para a FIEP de Campina Grande, o arquiteto desenvolveu algumas obras no Rio de Janeiro, sua cidade natal, e começou uma relação profissional em alguns lugares do nordeste, especificamente Campina Grande, na Paraíba, e Itamaracá, Pernambuco.

Na sua atuação na Paraíba, seja em Campina Grande ou João Pessoa, observou-se que a partir do projeto da FIEP, o mercado paraibano se abriu para o arquiteto. A maior parte das obras eram para públicas encomendadas pelo Governo estadual, sendo poucas para o setor privado.

Tivemos o prazer de entrevistar o arquiteto, que de uma forma simpática e descontraída, conversou conosco resgatando parte de sua trajetória e nos trazendo informações importantes sobre o edifício sede da FIEP/ Sede da Federação das Indústrias da Paraíba. Edifício Agostinho Velloso da Silveira, construído na cidade de Campina Grande/PB (1978-1983).

Através de seus depoimentos foi possível realizarmos a anamnese da obra para projeto de intervenção para conservação do belo edifício brutalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado em

5 de setembro de 2023

Como Citar

AFONSO, A.; ARAÚJO, I. CONECTANDO COM CYDNO. Revista Arquitetura e Lugar, Campina Grande, v. 1, n. 3, p. 96–110, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/arql/article/view/1028. Acesso em: 22 maio. 2024.

Seção

Entrevistas