DO COLONIAL AO MODERNO

A REINTERPRETAÇÃO DA ARQUITETURA COLONIAL NA ARQUITETURA MODERNA PERNAMBUCANA

Autores

Palavras-chave: arquitetura colonial, arquitetura moderna pernambucana, Pernambuco

Resumo

Este trabalho aprofunda-se na influência da arquitetura colonial brasileira na paisagem arquitetônica pernambucana, cujas raízes remontam às casas dos colonizadores portugueses. A interação entre fatores como identidade cultural, conhecimento histórico, construtivo e socioeconômico destaca a importância dessa arquitetura no contexto local. A transição para a arquitetura moderna, iniciada no século XX, marca uma transformação notável, priorizando funções sociais e formas simplificadas. Embora autores reconhecidos tenham abordado a arquitetura moderna pernambucana, a identificação desta como expressão identitária ainda enfrenta desafios. A pesquisa analisa as relações entre as duas arquiteturas, enfatizando a evolução estética e funcional, com foco em aspectos bioclimáticos e tropicais. Destaca-se o conforto na arquitetura moderna pernambucana, adaptando técnicas construtivas e projetuais. A pesquisa visa contribuir para a conscientização da identidade local, promovendo o uso de conceitos adaptados aos condicionantes regionais, culminando na busca por uma reinterpretação da arquitetura colonial na arquitetura moderna, especialmente nas características das casas-grandes dos engenhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMORIM, Delfim. Arquitetura e construção. Página de Arquitetura nº 70. Folha da manhã, Recife, 27 Jan, 1957.

AMORIM, Luiz. Arquitetura-Pernambuco In: Pernambuco 5 décadas de Arte. Coord. André Rosemberg. Recife: Quadro Publicidade e Design Ltda., 2003. 224p. pp.59-125.

______. Escola do Recife: três paradigmas do objeto arquitetônico e seus paradoxos. São Paulo: Vitruvius, 2001. Disponível em: Acesso em: 06 Outubro de 2022.

______. Modernismo recifense: uma escola de arquitetura, três paradigmas e alguns paradoxos. Em rede http://www.vitruvius.com.br/arquitextos/arq012/bases/ 03text.asp. Acesso em 18 de fevereiro de 2004.

BRUAND, Yves. Arquitetura contemporânea no Brasil. 1ª ed. São Paulo: Perspectiva, 1981.

HOLANDA, Armando de. Roteiro para Construir no Nordeste. 3ª ed. Brasília: CEPE, Família Armando de Holanda Cavalcanti, 2018.

LEMOS, Carlos A. C. História da casa brasileira. São Paulo: Contexto, 1989b. 83p. (Repensando a história).

MELO, Alcília. Modernidade arquitetônica tropical: patrimônio arquitetônico moderno recifense e sua influência no nordeste brasileiro. 1 ed. Camaragibe, PE: Ed. da autora, 2022. 500p.

MINDLIN, Henrique. E. Arquitetura Moderna no Brasil. 2ª edição; tradução Paulo Pedreira; Rio de Janeiro: Aeroplano Editora /IPHAN, 2000.286 p.

NASLAVSKY, Guilah. Arquitetura Moderna no Recife 1949-1972. Recife: Prefeitura do Recife, 2012.

______. Arquitetura Moderna em Pernambuco entre 1945-1970: Uma produção com Identidade Regional? In: 5° seminário DOCOMOMO Brasil, 2003, São Carlos. 5º Seminário Docomomo Brasil, 2003.

NATAL, Caion Meneguello. A Retórica da Tradição: tempos e espaços da arquitetura neocolonial no Brasil. Fortaleza: Anais do XXV Simpósio Nacional de História da ANPUH, 2009. Disponível em: <https://anpuh.org.br/uploads/anais-simposios/pdf/2019-01/1548772006_77479bbae53e43e6f890524e63fe2e7.pdf>. Acesso em: 20 de Março de 2022.

SAIA, L. Origens da casa brasileira. Risco Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (Online), [S. l.], n. 18-19, p. 170-176, 2014. DOI: 10.11606/issn.1984-4506.v0i18-19p170-176. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/116985. Acesso em: 20 de Junho de 2022.

______. Residências Rurais no Brasil Colônia. São Paulo: 1958. Tese de Livre-docência.

SEWAGA, Hugo. Arquitetura no Brasil: 1900-1990. 3ª ed. São Paulo: EDUSP, 2014.

SILVA, Geraldo Gomes da. Delfim Amorim Arquiteto. Recife: Instituto dos Arquitetos do Brasil/Departamento Pernambuco (IAB-PE), 1981.

SILVA, Geraldo Gomes da. Engenho e arquitetura. 1ª ed. Recife: Fundação Gilberto Freyre, 1998.

TAUNAY, Carlos Augusto. Manual do Agricultor Brasileiro. Rio de Janeiro: Typographia de J. Villeneuve, 1839.

TELLES, Augusto; SILVA, Geraldo Gomes da; ROCHA-PEIXOTO, Gustavo; et al. Arquitetura na Formação do Brasil. 6ª ed. Brasília: UNESCO, 2008.

VERÍSSIMO, Francisco Salvador; BITTAR, William Seba Mallmann. 500 anos da casa do Brasil: Transformações da arquitetura e utilização do espaço de moradia. 2ª ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 1999.

Downloads

Publicado em

29 de março de 2024

Como Citar

RÊGO, T.; ADRIÃO, L. DO COLONIAL AO MODERNO: A REINTERPRETAÇÃO DA ARQUITETURA COLONIAL NA ARQUITETURA MODERNA PERNAMBUCANA. Revista Arquitetura e Lugar, Campina Grande, v. 2, n. 5, p. 32–44, 2024. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/arql/article/view/2191. Acesso em: 22 maio. 2024.

Seção

Artigos