Edições anteriores

  • DO BRUTAL AO INDUSTRIAL: EXPRESSÕES ARQUITETÔNICAS E URBANÍSTICAS
    v. 1 n. 3 (2023)

    O número 03 da Revista Arquitetura e Lugar apresenta e debate diferentes expressões da arquitetura e urbanismo. Tal leitura permeia desde a tectônica do movimento brutalista ao resgate do patrimônio industrial. Na seção de artigos, seis trabalhos foram publicados: sendo três textos dedicados a pátios ferroviários, com distintos enfoques; e os demais apresentando estudos sobre a produção arquitetônica e urbana nos estados de Pernambuco e Piauí.  A seção de entrevista apresenta uma conversa com o arquiteto Cydno da Silveira que foi o responsável por liderar uma equipe para o projeto arquitetônico da sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba/ FIEP PB, uma obra de linguagem brutalista, que também foi tema de um dos ensaios fotográficos. Na linha de resgate da história da arquitetura, a seção de croquis foi dedicada a desenhos e pinturas sobre linguagens arquitetônicas. E a seção de práticas projetuais consolida a temática com resultados de um projeto arquitetônico de requalificação.

  • O LUGAR QUE HABITAMOS: DA CASA À CIDADE
    v. 2 n. 5 (2024)

    Dando continuidade aos trabalhos, publicamos o número 5 da Revista Arquitetura e Lugar, que a cada publicação tem ampliado a sua abrangência em território nacional e em outros países, se consolidando pouco a pouco, como mais um lugar para abrigar as inquietações e resultados das pesquisas na área da arquitetura dialogando com seus condicionantes geográficos, econômicos, históricos, sociais, culturais, tecnológicos. Na sessão de artigos, foram selecionados oito (8) trabalhos, oriundos de pesquisadores das mais distintas regiões brasileiras, contando também, com uma contribuição uruguaia, estendendo assim, a abrangência de nossa revista no exterior, especificamente, na América do Sul.

  • ARQUITETURAS DOS LUGARES
    v. 1 n. 2 (2023)

    Esse número procura consolidar a discussão sobre as relações da produção arquitetônica com os lugares, nos quais estas foram produzidas. Na seção de artigos – temos sete artigos que dialogam às importantes conexões das arquiteturas com os lugares. A seção entrevista e ensaio fotográfico possuem como enfoque o Departamento de Estradas e Rodagens da Paraíba, Regional Campina Grande/DER PB RR CG - obra exemplar da modernidade paraibana e campinense. Na seção práticas projetuais, apresenta-se uma proposta de intervenção no patrimônio edificado residencial moderno. Na seção de croquis foi realizada uma homenagem à arquitetura moderna produzida em Teresina, capital do Piauí, através da exposição de desenhos e esboços produzidos por ex-alunos do curso de arquitetura e urbanismo da UFPI.

  • CONEXÕES MULTIDISCIPLINARES: SABERES, OLHARES E REFLEXÕES
    v. 1 n. 4 (2023)

    A construção desse número reúne pesquisas que dialogam as arquiteturas com seus respectivos lugares de produção, de uma forma trans e multidisciplinar, conectando saberes, olhares, reflexões. Na seção de artigos,  apresenta uma “viagem” pela produção arquitetônica brasileira em suas mais distintas regiões, presentes em seis artigos, além de receber as contribuições de discussões multidisciplinares entre arquitetura e arqueologia, em um artigo de autoria portuguesa, sobre o sitio arqueológico de Citânia de Sanfins, situado no Distrito do Porto, Portugal.

  • EDIÇÃO INAUGURAL
    v. 1 n. 1 (2023)

    A Revista Arquitetura e Lugar apresenta nesse número: a seção de Artigos, composta por sete textos de autoria de pesquisadores que atuam na área de arquitetura, patrimônio, e que produziram seus artigos, individualmente, ou em parceria com coautores; a seção de Entrevista, com o ativista patrimonial, Noaldo Ribeiro, que apresenta propostas para a revitalização a fábrica Marques de Almeida, no bairro histórico  das Boninas,  Campina Grande-PB; a seção de Práticas projetuais, que traz uma proposta arquitetônica de um hotel de negócios para a cidade de Mossoró-RN, desenvolvida no curso de arquitetura e urbanismo da UFCG, e que adotou a linha metodológica da forma moderna; a seção de Ensaio fotográfico, com um resgate imagético de obras modernas paulistas, produzido por Ivanilson Pereira; e, finalmente, a seção de Croquis da modernidade campinense, produzidos por ex-alunos.