LETRAMENTO CIENTÍFICO NO ENSINO FUNDAMENTAL

CONCEPÇÕES E AÇÕES DOCENTES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8021701
Palavras-chave: Letramento Científico, Ensino Fundamental, Agente de Letramento

Resumo

Neste artigo, apresentamos reflexões sobre a atuação docente nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, no que tange à construção de uma prática de leitura e de compreensão de conhecimentos advindos da instância científica, à qual se pode denominar de letramento científico. Para isso, tomamos como base resultados de uma pesquisa que pretendia verificar que concepções de letramento científico e que ações didáticas foram demonstradas por professores desse nível de ensino, ao se referirem a esse fenômeno. Os dados, apresentados neste trabalho, forma gerados com a aplicação de um questionário a professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, de escolas públicas do estado da Paraíba , em 2020. A análise está amparada na perspectiva socioantropológica e no Interacionismo Sociodiscursivo para compreensão de letramento científico (STREET, 2014; BRONCKART, 2008), assim como nas implicações para seu tratamento didático como objeto de ensino ou de formação (MOTTA-ROTH, 2012; KLEIMAN, 2006; SILVA, 2016; BORTONI-RICARDO, 2018; MAGALHÃES E CRISTOVÃO, 2018). Os resultados revelam a predominância de duas concepções de letramento científico, quais sejam, como aquisição/domínio de informações/conceitos científicos e como práticas de cientificidade, além de evidências de uma postura ou de um perfil que estaria em um movimento de construção de um agente de letramento científico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Tradução de Esteia dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005.

BRONCKART, Jean- Paul. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Tradução de Ana Raquel Machado e M. de Lourdes M. Matêncio. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2008.

DEMO, Pedro. Educação e alfabetização científica. Campinas: Papirus, 2010

CHASSOT, Ático. Educação conSciência. Santa Cruz do Sul, RS: EDUNISC, 2003.

GONÇALVES, Matilde; COUTINHO, Maria Antonia et al. Trabalhar com textos de divulgação da ciência na disciplina de Português. Literacia científica na escola, n.90, Lisboa-PT, 2018.

KLEIMAN, Angela B. Processos identitários na formação profissional: o professor como agente de letramento. In: CORRÊA, Manoel & BOCH, F. (Orgs.). Ensino de Língua: representação e letramento. Campinas,SP: Mercado de Letras, 2006a.

KLEIMAN, Angela B. Professores e agentes de letramento: identidade e posicionamento social. Filologia E Linguística Portuguesa, 2006b. Disponível em <https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/59763>. Acesso em: jun.2023.

KLEIMAN, Angela B. Letramento e suas implicações para o ensino de língua materna. Signo. Santa Cruz do Sul,RS, v. 32, n 53, p. 1-25, dez, 2007.

MARTINS, Isabel. Letramento científico: um diálogo entre Educação em Ciências e estu-dos de discurso. In: MARINHO, M. CARVALHO, G. T. (Orgs.). Cultura escrita e letramento. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2010.

MILLER, Jonh D. Scientific literacy: a conceptual and empirical review. Daedalus, v. 2, n. 112, p. 29-48, 1983. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfi le.php/844760/mod_re-source/content/1/MILLER_A_conceptual_overview_review pdf Acesso em: maio 2016.

STREET, Brian. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. (Trad. Marcos Bagno). São Paulo: Parábola, 2014.

MAGALHÃES, Tânia Guedes; CRISTOVÃO, Vera Lucia L. Letramento científico, gêneros textuais e ensino de línguas: uma contribuição do interacionismo sociodiscursivo. Raído. Dourados, MS, v. 12, n.30, jul/dez, 2018.

MOTTA-ROTH, Désirée. Letramento científico: sentidos e valores. Notas de Pesquisa, Santa Maria, RS, v.1, n.0, p. 12-25, 2011.

ROJO, Roxane. O letramento escolar e os textos da divulgação científica: a apropriação dos gêneros de discursos na escola. Linguagem em (Dis)curso. v. 8, n 3, p.581-612, set/ dez., 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ld/v8n3/09 pdf Acesso em: abril. 2023.

SANTOS, Wildson Luiz Pereira. Educação científica na perspectiva de letramento como prática social: funções, princípios e desafios. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 36 set./dez. 2007. Disponível em https://www.scielo.br/j/rbedu/a/C58ZMt5JwnNGr5dMkrDDPTN/?format=pdf Acesso em: abril. 2023.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SCHÖN, Donald. The reflective practitioner: how professional think in action. New York: Basic Books, 1983.

SILVA, Wagner R. Letramento científico na formação inicial do professor. Revista Práticas de Linguagem, v.6 especial - Escrita discente, 2016.

SILVA, Wagner R. Educação científica como estratégia pedagógica para formação de professoras. VEREDAS – Revista de Estudos Linguísticos, n. 23, volume 2, 2019. Disponível em: file:///C:/Users/probo/Downloads/29504-Texto%20do%20artigo-116603-1-10-20200128.pdf Acesso em: março. 2023.

TEIXEIRA, Francimar M. Reflexões sobre o que é alfabetização científica. Ciência e Educação. Bauru,SP, v. 19, n. 4, p. 795-809, 2013. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R1059-1 pdf Acesso em: maio. 2023.

Downloads

Publicado em

10 de junho de 2023

Como Citar

RIBEIRO, R. M. .; FRAGOSO , V. de S. . LETRAMENTO CIENTÍFICO NO ENSINO FUNDAMENTAL: CONCEPÇÕES E AÇÕES DOCENTES. Revista Leia Escola, Campina Grande, v. 23, n. 1, p. 128–141, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8021701. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/leia/article/view/728. Acesso em: 22 maio. 2024.

Seção

Dossiê