Referenciação fílmica em Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera

Autores

Palavras-chave: Referência intermidiática, Daniel Galera, Referenciação fílmica

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v9i3.1866

Este artigo tem por objetivo estudar a intermidialidade presente no romance Barba ensopada de sangue, do escritor brasileiro contemporâneo Daniel Galera. O estudo parte da hipótese de que a obra se expressa e se organiza por meio de uma referenciação fílmica, proposta aqui como designação para a relação específica, entre o cinema e a literatura que trabalha intermidiaticamente por referenciação - como a definiu Irina Rajewsky (2012) -, mas o faz privilegiando a parte visual. O trabalho examina também a recepção crítica da obra no que diz respeito a análises de aspectos seus relacionados à linguagem fílmica. As reflexões de Gilles Deluze em seus Imagem-movimento (1983) e Imagem-tempo (1985) fornecem a fundamentação teórica sobre as características dessa linguagem nascida com o cinema e amplamente praticada por outros meios nos dias de hoje. O trabalho visa contribuir com os estudos sobre as relações entre cinema e literatura, menos desenvolvidos que as relações entre literatura e cinema, mormente menos que a adaptação. Por fim, esta análise espera enriquecer o conhecimento sobre a literatura brasileira contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Fickelscherer de Mattos, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Possui Graduação em Letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP) - 1986-, Licenciatura em Letras pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP) - 1987-, Mestrado em Letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP) - 1993- e Doutorado em Letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP) - 2004. Atualmente é professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie (graduação e pós-graduação). Tem experiência nas áreas de Letras, Comunicação, Artes, Teatro e Música. Desenvolveu pesquisa - para o mestrado e o doutorado - em literatura, semiótica e análise do discurso. Atualmente trabalha com a aplicação dos pressupostos teóricos dessas áreas à literatura, à comunicação jornalística e publicitária e à produção editorial. É membro dos grupos de pesquisa do CNPq: "Intermídia: estudos sobre intermidialidade" (UFMG), "Literatura no contexto pósmoderno" (Universidade Presbiteriana Mackenzie). É Editora da "Todas as Letras - Revista de Língua e Literatura", revista acadêmica da Universidade Presbiteriana Mackenzie - UPM; filiada à Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), à Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC); à International Comparative Literature Association (ICLA)

Referências

ANA, Julián. Prosa pobre, pobre prosa. Rascunho. Fevereiro de 2013. Disponível em: http://rascunho.com.br/prosa-pobre-pobre-prosa/. Acesso em: 30/07/2019.

ASSIS, Laura. A essencialidade dos “detalhes inúteis”: estratégias de representação em Daniel Galera. Brasiliana – Journal for Brazilian Studies. London, Vol. 3, no1, pp 120-138, Jul. 2014. Disponível em: https://tidsskrift.dk/bras/article/view/16734 Acesso em: 07/06/2020.

BALÁZS, Béla. Early Film Theory: Visible Man and The Spirit of Film. Oxford: Berghahn, 2011.

BAZIN, André. O cinema: ensaios. São Paulo: Brasiliense, 1991.

COLOMBO, AGUILAR e SCHALLENBERGER. Mãos de prosa. Mínimo múltiplo, 06 de junho de 2011. Disponível em: www.minimomultiplo.com. Acesso em: 30/07/2019.

CUNHA, João M. dos S. A narrativa de Daniel Galera: mídias confundidas e relações intertextuais. Raído, Dourados, v. 5, no 10, p. 441-466, jul./dez. 2011. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/Raido/article/view/1383/1001 Acesso em 10/07/2019.

CUNHA, Martim Vasques da. A poeira da glória. Rio de Janeiro: Record, 2015.

DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento. São Paulo: Brasiliense, 1985.

_____________¬. A imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 2005.

EISENSTEIN, S. Eisenstein Dickens, Griffith e nós. In: A forma do filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002a, pp. 176-224.

___________. S. Palavra e imagem. In: O sentido do filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002b, pp 13-50.

FACCHIN, Michelle A. Barba ensopada de sangue: realismo e subjetividade. Revista de letras, v.17, n. 21, jul./dez. 2015. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rl/article/view/3033 Acesso em: 10/07/2019.

FIGUEIREDO, V. L. F. Entre o texto e a imagem: a literatura equilibrista. In: OLINTO, H. K. & SCHØLLHAMMER, K. E. (orgs). Literatura e criatividade. Rio de Janeiro: 7Letras, 2012. p. 141-154.

GALERA, Daniel. Barba ensopada de sangue. São Paulo: Cia da Letras, 2014.

______________Mãos de cavalo. São Paulo: Cia da Letras, 2016.

GRANDO, Diego e FURTADO, Lucas. A escrita imagética de Daniel Galera. Rebeca, no 14, vol2, jul-dez 2018.

HUTCHEON, Linda. A Theory of Adaptation. New York: Routledge, 2006.

LETOUZÉ, Nathalie. A vida secreta das narrativas: técnicas narrativas na ficção contemporânea. Tese da Universidade de Brasília, 2019. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/37894/1/2019_NathalieLetouz%c3%a9Moreira.pdf. Acesso em 09 de 2019.

LEVY, Pierre. Tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: 34 Letras, 2004.

MAGNY, Claude-Edmonde. L’Age du Roman Américain. Paris: Éditions du Seuil, 1949.

MURRAY, Edward. The Cinematic Imagination: Writers and the Motion Pictures. New York: Ungar, 1972.

RAJEWSKY, Irina. Intermidialidade, intertextualidade e remediação. In: DINIZ, T. F. N. (Org.). Intermidialidade e estudos interartes: desafios da arte contemporânea. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012. pp 15-45.

SANTOS, Alberto M. dos. Barba ensopada de sangue: um estudo. Albertosantos.org/literatura, 05 de agosto de 2015. Disponível em: http://www.albertosantos.org/Barba%20ensopada%20de%20sangue.html Acesso em: 09/09/2019.

SCHØLLHAMMER, Karl Erick. Barbas de molho. Cult, ed. 174, 8 nov. 2012a. Disponível em: https://resenhasbrasil.blogspot.com/2013/12/barba-ensopada-de-sangue.html?m=0. Acesso em: 09/09/2019.

_______________________. Realismo afetivo: evocar realismo além da representação. Estudos de literatura brasileira contemporânea, Universidade de Brasília, Brasília, n.39, p. 11-17, jan/jun. 2012b.

_______________________. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

STAM, Robert. Teoria e prática da adaptação. Ilha do destero, Florianópolis, no 52, pp 19-53, jul-dez 2006.

VIGNA, Elvira. Brabas nada confiáveis. Études Lusophones , 23 novembro 2012 Disponível em: http://etudeslusophones.blogspot.com/2012/11/barbas-pouco-confiaveis.html Acesso em: 15/10/2019.

Downloads

Publicado em

26 de setembro de 2023

Como Citar

MATTOS, C. F. de . Referenciação fílmica em Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 9, n. 3, p. Port. 40–57 / Eng. 40, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1201. Acesso em: 19 abr. 2024.

Seção

Dossiê: Intermidialidade e referências intermidiáticas