LETRAMENTO DE DADOS E SUAS POSSIBILIDADES PARA A EDUCAÇÃO CIENTÍFICA EM LINGUAGEM

Autores

  • Rodrigo Esteves de Lima-Lopes Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada. Departamento  de Linguística Aplicada, Instituto de Estudos da Linguagem,Universidade Estadual de Campinas/CNPq https://orcid.org/0000-0003-3681-1553

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8021649
Palavras-chave: Letramento Científico, Internet e Cidadania

Resumo

Este artigo tem por objetivo refletir sobre as possíveis contribuições que um modelo baseado no Letramento de Dados pode trazer para o Letramento Científico no contexto das ciências da linguagem, especialmente a Linguística Aplicada. Discute-se inicialmente a necessidade e justificativa de um projeto desta natureza, o qual reconhece o crescente papel que os dados têm alcançado em nossa sociedade. Parte-se então para uma discussão sobre os processos hegemônicos na tecnologia, com especial foco no extrativismo de dados e capitalismo de vigilância. Segue-se uma discussão sobre o letramento de dados, com especial atenção as possibilidades de resistência por ele oferecido. Reflete-se, por fim, sobre as transformações em termos de paradigma que seriam trazidos pela aplicação de um modelo de Letramento de Dados ao contexto da LA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBAGLI, Sarita. Ciência aberta em questão. In: ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud (Org.). . Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT/UNIRIO, 2015. p. 9–26.

BANKS, William P. Beyond Modality. In: ALEXANDER, Jonathan; RHODES, Jacqueline (Org.). . The Routledge Handbook of Digital Writing and Rhetoric. 1. ed. [S.l.]: Routledge, 2018. p. 341–351. Disponível em: . Acesso em: 24 dez. 2019.

BARRETT, Bridget; KREISS, Daniel. Platform Transience: Changes in Facebook’s Policies, Procedures, and Affordances in Global Electoral Politics. Internet Policy Review, v. 8, n. 4, 31 dez. 2019. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2022.

BHARGAVA, Rahul. Data Literacy. In: HOBBS, Renee; MIHAILIDIS, Paul (Org.). . The International Encyclopedia of Media Literacy. [S.l.]: Wiley, 2019. . . Acesso em: 6 maio 2020.

BOYD, Danah; CRAWFORD, Kate. Critical questions for big data: Provocations for a cultural, technological, and scholarly phenomenon. Information Communication and Society, v. 15, n. 5, p. 662–679, 2012.

BRASIL. App Auxilio Brasil. Disponível em: . Acesso em: 6 jan. 2023.

______. Decreto No 7724 - Regulamenta a Lei no 12.527. . Brasília-DF: Presidência da República, Secretaria-Geral, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 16 maio 2012. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2022.

______. Decreto No 8777 - Institui a Política de Dados Abertos do Poder Executivo Federal. . Brasília-DF: Presidência da República, Secretaria-Geral, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 5 nov. 2016a. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2022.

______. Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) no 13.853,. . Brasília-DF: Presidência da República Secretaria-Geral Subchefia para Assuntos Jurídicos, 2019. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2023.

______. Lei No 12.527: Lei de Acesso à Informação, LAI. . Brasília-DF: Câmara dos Deputados, 18 nov. 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2022.

______. Meu INSS Gov BR – Aplicativo | Previdência Social. . [S.l: s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 6 jan. 2023b. , 2016

______. Resolução No 23.669. . Brasília-DF: Tribunal Superior Eleitoral Secretaria de Gestão da Informação e do Conhecimento Coordenadoria de Jurisprudência e Legislação, 2021. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2023.

BRIDLE, James. A nova idade das trevas. São Paulo: Todavia, 2019.

CALZADA PRADO, Javier; MARZAL, Miguel Ángel. Incorporating Data Literacy into Information Literacy Programs: Core Competencies and Contents. Libri, v. 63, n. 2, jan. 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 maio 2022.

CARLSON, Jacob et al. Determining Data Information Literacy Needs: A Study of Students and Research Faculty. Portal: Libraries and the Academy, v. 11, n. 2, p. 629–657, 2011.

CARMI, Elinor et al. Data Citizenship: Rethinking Data Literacy in the Age of Disinformation, Misinformation, and Malinformation. Internet Policy Review, v. 9, n. 2, 28 maio 2020. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2021.

CHAKRABORTY, Rajarshi et al. Online Shopping Intention in the Context of Data Breach in Online Retail Stores: An Examination of Older and Younger Adults. Decision Support Systems, v. 83, p. 47–56, mar. 2016.

CHEN, Daqing; SAIN, Sai Laing; GUO, Kun. Data Mining for the Online Retail Industry: A Case Study of RFM Model-Based Customer Segmentation Using Data Mining. Journal of Database Marketing & Customer Strategy Management, v. 19, n. 3, p. 197–208, set. 2012.

COULDRY, Nick; MEJIAS, Ulises A. Data Colonialism: Rethinking Big Data’s Relation to the Contemporary Subject. Television & New Media, v. 20, n. 4, p. 336–349, maio 2019.

DIGILABOUR. A Sociedade da Plataforma. . [S.l: s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 9 ago. 2021. , mar. 2019

D’IGNAZI, Catherine; BHARGAVA, Rahul. Data visualization literacy: A feminist starting point. In: ENGEBRETSEN, Martin; KENNEDY, Helen (Org.). . Data Visualization in Society. [S.l.]: Amsterdam University Press, 2020. p. 207–222. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

ESTEVÃO, Janete Saldanha Bach; STRAUHS, Faimara do Rocio. Letramento informacional para reuso de dados nas ciências sociais: requisitos e competências. Informação & Informação, v. 25, n. 2, p. 1–25, 2 jul. 2020.

FECHER, Benedikt; FRIESIKE, Sascha. Open Science: One Term, Five Schools of Thought. In: BARTLING, Sönke; FRIESIKE, Sascha (Org.). . Opening Science. Cham: Springer International Publishing, 2014. p. 17–47. Disponível em: . Acesso em: 6 jul. 2022.

FILGUEIRAS, Fernando; FLÁVIO, Cireno; PALOTTI, Pedro. Digital Transformation and Public Service Delivery in Brazil. Latin American Policy, v. 10, n. 2, p. 195–219, 2019.

FLUSSER, Vilém. Língua e Realidade. São Paulo: Annablume, 2007a.

______. O mundo codificado. São Paulo: Cosac Naif, 2007b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. RIo de Janeiro: Paz & Terra, 2011.

______. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

GOOGLE. Cloud APIs. Disponível em: . Acesso em: 9 jan. 2023.

GOOGLE. COVID-19 Community Mobility Report. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2022.

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. SP Contra o Novo Coronavírus. Disponível em: . Acesso em: 6 jan. 2023.

GREENBERG, Jane. Metadata and Digital Information. In: BATES, Marcia J.; MAACK, Mary Niles (Org.). . Encyclopedia of Library and Information Sciences, Third Edition. [S.l.]: CRC Press, 2009. p. 3610–3623. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2020.

GUTIÉRREZ, Miren. Algorithmic Gender Bias and Audiovisual Data: A Research Agenda. International Journal of Communication, v. 15, n. 0, p. 23, 6 jan. 2021.

______. How interactive maps mobilize people in geoactivism. In: ENGEBRETSEN, Martin; KENNEDY, Helen (Org.). . Data Visualization in Society. [S.l.]: Amsterdam University Press, 2020. p. 441–456. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

______. Participation in a datafied environment: questions about data literacy. Comunicação e sociedade [Online], v. 36, 2019.

HALLIDAY, Michael Alexander Kirkwood. Language as social semiotic: the social interpretation of language and meaning. London: University Park Press, 1978.

______. The Notion of “Context” in Language Education. In: GHADESSY, Mohsen (Org.). . Text and Context in Functional Linguistics. Amsterdam: Benjamins, 1999. p. 19–24.

HUI, Yuk. Tecnodiversidade. São Paulo: Ubu Editora, 2020.

HUYNH, Huy M. et al. Efficient Methods for Mining Weighted Clickstream Patterns. Expert Systems with Applications, v. 142, p. 112993, mar. 2020.

JARDIM, José Maria. A lei de acesso à informação pública. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, v. 5, n. 1, 2 jan. 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2022.

JENKINS, Henry. Convergence culture: where old and new media collide. New York: New York University Press, 2006.

JOHNSON, R. Burke; ONWUEGBUZIE, Anthony J.; TURNER, Lisa A. Toward a Definition of Mixed Methods Research. Journal of Mixed Methods Research, v. 1, n. 2, p. 112–133, abr. 2007.

KITCHIN, Rob. Big Data – Hype or Revolution? In: SLOAN, Luke; QUAN-HAASE, Anabel. The SAGE Handbook of Social Media Research Methods. 1 Oliver’s Yard, 55 City Road London EC1Y 1SP: SAGE Publications Ltd, 2016. p. 27–38. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2019.

______. Big Data, new epistemologies and paradigm shifts. Big Data & Society, v. 1, n. 1–2, p. 1–12, 2014.

KNELL, Mark. The Digital Revolution and Digitalized Network Society. Review of Evolutionary Political Economy, v. 2, n. 1, p. 9–25, 1 abr. 2021.

KRESS, Gunther. Against Arbitrariness: The Social Production of the Sign as a Foundational Issue in Critical Discourse Analysis. Discourse & Society, v. 4, n. 2, p. 169–191, 1993.

LEE, Jungah. Cuidado, a sua TV Samsung pode estar espiando você. Disponível em: . Acesso em: 6 jan. 2023.

LIMA-LOPES, Rodrigo Esteves de. Ciência Aberta e suas Contribuições para a Educação Aberta. Revista Linguagem & Ensino, v. 25, n. especial, p. 141–155, 22 dez. 2022.

LIMA-LOPES, Rodrigo Esteves de; CÂMARA, Marco Túlio; OLIVEIRA, Maria Luiza Tápias. Reflexões sobre formação de professores, linguagem e tecnologias. Comunicação & Educação, v. 26, n. 1, p. 179–191, 15 jul. 2021.

MANN, Monique; DALY, Angela. (Big) Data and the North- in -South: Australia’s Informational Imperialism and Digital Colonialism. Television & New Media, v. 20, n. 4, p. 379–395, maio 2019.

MANOVICH, Lev. Novas mídias como tecnologia e idéia: dez definições. In: LEÃO, Lucia (Org.). . O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: Senac, 2005. p. 25–50.

MEIE, Kenneth J. Replication: A View From the Streets. PS: Political Science and Politics, v. 28, n. 3, p. 456–459, 1995.

MEJIAS, Ulises A.; COULDRY, Nick. Datafication. Internet Policy Review, v. 8, n. 4, 29 nov. 2019. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2021.

MOROZOV, Evgeny. Big Tech. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

______. The net delusion. 1st ed ed. New York: Public Affairs, 2011.

MOTTA-ROTH, Désirée. Letramento científico: sentidos e valores. Notas de Pesquisa, v. 1, n. 0, p. 12–25, 2011.

NEMER, David. Wired mobile phones: the case of community technology centers in favelas of Brazil. Information Technology for Development, v. 24, n. 3, p. 461–481, 3 jul. 2018.

NOBLE, Safiya Umoja. Algorithms of oppression: how search engines reinforce racism. New York: NYU Press, 2018.

OECD. PISA 2018 Science Framework. . Paris: OECD Publishing. Disponível em: . , 2019

OLBRICH, Rainer; HOLSING, Christian. Modeling Consumer Purchasing Behavior in Social Shopping Communities with Clickstream Data. International Journal of Electronic Commerce, v. 16, n. 2, p. 15–40, dez. 2011.

OLIVEIRA, Joacyr Tupinambás de. Um corpus de aprendizes de tradução. 2019. Doutorado em Estudos Lingüísticos e Literários em Inglês – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2023.

POELL, Thomas; NIEBORG, David; VAN DIJCK, José. Platformisation. Internet Policy Review, v. 8, n. 4, 29 nov. 2019. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2022.

PYTHON. Python.Org. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2023.

R CORE TEAM. R: A Language and Environment for Statistical Computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing, 2021. Disponível em: .

RIEDER, Bernhard. Engines of Order. Amsterdam: Amsterdam University Press, 2020. . Acesso em: 11 jul. 2020.

SEGURA, María Soledad; WAISBORD, Silvio. Between Data Capitalism and Data Citizenship. Television & New Media, v. 20, n. 4, p. 412–419, maio 2019.

SILVA, Wagner Rodrigues. Educação científica como abordagem pedagógica e investigativa de resistência. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 59, p. 2278–2308, 5 mar. 2021.

SINGH, Gregory Matthew. The death of Web 2.0. London/New York: Routledge Taylor & Francis Group, 2019.

STRAUBHAAR, Joseph D.; SPENCE, Jeremiah. Usage Dynamics of Telecenters in São Paulo. INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática, v. 10, n. 1, p. 11–26, 2007.

TRE-SP. TRE-SP vai usar dados biométricos do Denatran para identificar eleitores em outubro. Justiça Eleitoral. [S.l: s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2023. , 9 jan. 2022

TWITTER. Twitter API for Academic Research | Products. Disponível em: . Acesso em: 9 jan. 2023.

TYGEL, Alan Freihof; KIRSCH, Rosana. Contributions of Paulo Freire for a Critical Data Literacy: A Popular Education Approach. The Journal of Community Informatics, v. 12, n. 3, p. 108—121, 2016.

WAJCMAN, Judy. Reflections on Gender and Technology Studies: In What State Is the Art? Social Studies of Science, v. 30, n. 3, p. 447–464, jun. 2000.

WHEELER, David A. Free-Libre / Open Source Software (FLOSS) is Commercial Software. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2023.

WOLFF, Annika et al. Creating an Understanding of Data Literacy for a Data-Driven Society. p. 9–26, 2016.

WOLFF, Annika; MONTANER, Jose J Cavero; KORTUEM, Gerd. Urban Data in the Primary Classroom: Bringing Data Literacy to the UK Curriculum. The Journal of Community Informatics, v. 12, n. 3, p. 57–82, 2016.

YEE‐LOONG CHONG, Alain et al. Online Banking Adoption: An Empirical Analysis. International Journal of Bank Marketing, v. 28, n. 4, p. 267–287, 15 jun. 2010.

ZUBOFF, Shoshana. The Age of Surveillance Capitalism. Main edição ed. [S.l.]: Profile Books, 2019.

Downloads

Publicado em

10 de junho de 2023

Como Citar

LIMA-LOPES, R. E. de . LETRAMENTO DE DADOS E SUAS POSSIBILIDADES PARA A EDUCAÇÃO CIENTÍFICA EM LINGUAGEM. Revista Leia Escola, Campina Grande, v. 23, n. 1, p. 62–81, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8021649. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/leia/article/view/613. Acesso em: 27 fev. 2024.

Seção

Dossiê