Referências intermidiáticas em Ponciá Vicêncio e Um defeito de cor

Autores

Palavras-chave: Referências intermidiáticas, Literatura e as artes visuais, Arte e memória cultural

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v9i3.1864

Á luz dos conceitos de “referência”, propostos por Irina Rajewsky, e de “écfrase”, na conceituação de Claus Clüver, o texto analisa as referências intermidiáticas em dois romances brasileiros, Ponciá Vicêncio (2003), de Conceição Evaristo, e Um defeito de cor (2017), de Ana Maria Gonçalves. Em ambos os romances se destaca o tema da liberdade e da memória cultural dos povos de cor em sua relação com a as artes visuais: a arte do barro, explorada em Ponciá Vicêncio e a criação de máscaras africanas (gélédes), em Um defeito de cor. No decorrer de sua experiência, duas jovens negras, protagonistas dos dois romances, em sua própria prática ou no encontro com a obra de um artista africano, acabam por encontrar na arte um veículo para a preservação da história de seu povo. Nesse contexto, a narrativa finalmente conduz a considerações não só sobre a influência da arte africana na criação contemporânea como também sobre a possibilidade de sua continuidade na produção de artistas brasileiros em nossos dias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Ribeiro de Oliveira, Universidade Federal de Ouro Preto

Professora Emérita da UFMG, aposentada da Universidade Federal de Ouro Preto, Associada da Universidade de Londres e pesquisadora do CNPq. Além de artigos em revistas especializadas, publicou os livros: Literatura e Artes Plásticas (1993); Literatura e Música: Modulações Pós-Coloniais (2002); Itinerário de Sofotulafai: Biografia Literária de Abgar Renault (2005); Hamlet: Leituras Contemporâneas (2008) e Perdida entre Signos: Literatura, artes e mídias, hoje (2012), entre outros.

Referências

ARAÚJO, Olívio Tavares de. SILVA. Pinturas .1947-1995. São Paulo: Pinacoteca de São Paulo, 1998.

CLŰVER, Claus. A new look at an old topic: ekphrasis revisited. São Paulo: Todas as letras, v. 19, n. 1, jan./abr, p. 30-44, 2017.

COIMBRA, Sílvia Rodrigues, MARTINS, Flávia; DUARTE, Maria Letícia. O reinado da lua. Escultores populares do nordeste. 2ª edição. Rio de Janeiro: Editora Salamandra, 1980.

DREWAL, John Henry & DREWAL, Margaret Thompson. Gęlędę. Art and female power among the Yoruba. 2.ed. Bloomington, Indiana University Press, 1990.Textos traduzidos por Carlos Eugênio Marcondes de Moura., disponível em https://www.geledes.org.br/a-representacao-das-mascaras-gelede/, acesso em 20/01/2020.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Editora Mazza, 2003.

GONÇALVES, Ana Maria. Um defeito de cor. Rio de Janeiro: Editora Record Ltda , 6ª edição, 2017.

MATTOSO, Katia M. Deixar de ser escravo? e A miragem da liberdade. In: Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, p. 173-192 e 198-218, 1982.

MONTI, Franco. As máscaras africanas. São Paulo: Martins Fontes, 1992..

OLIVEIRA, Natalino da Silva. Escrever é sangrar : reflexões sobre ancestralidade, racismo e dor em Olhos d’água de Conceição Evaristo. Aletria, Belo Horizonte, v. 29, n. 1, , 2019. p.. 179-195.

RAJEWSKY, Irina. Intertextualidade e “remediação”. Uma perspectiva literária sobre a intermidialidade In: DINIZ, Thaïs Flores Nogueira (org.).Intermidialidade e estudos interartes. Desafios da arte contemporânea. Belo Horizonte, Editora UFMG, p. 15-45,

Downloads

Publicado em

26 de setembro de 2023

Como Citar

OLIVEIRA, S. R. de . Referências intermidiáticas em Ponciá Vicêncio e Um defeito de cor. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 9, n. 3, p. Port. 24–39 / Eng. 23, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1200. Acesso em: 19 abr. 2024.

Seção

Dossiê: Intermidialidade e referências intermidiáticas