Linguagem, racismo, poder e carnavalização: uma análise dialógica de charges

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8152566
Palavras-chave: Linguagem, Poder, Carnavalização, Racismo, Charges

Resumo

O objetivo deste trabalho é investigar a linguagem numa perspectiva dialógica, como fenômeno ideológico, enquanto produto social e sua relação com quem detém o poder nas instituições sociais, visto que ela é condicionada pelas organizações sociais, que a utilizam para realização dos seus interesses socioideológicos, apresentando uma ordem considerada estável pela sociedade. Buscamos mostrar como alguns desses interesses são questionados e como é proposta uma nova ordem no gênero charge a partir da linguagem carnavalesca, que incita o leitor a refletir sobre sua realidade. Para tanto, selecionamos duas charges que têm em comum denúncias de injustiças sociais e raciais. Como fundamento para a análise, utilizamos noções da teoria dialógica como linguagem, contexto, ideologia, relações dialógicas, enunciado e carnavalização. A análise mostra que o uso da carnavalização deixa evidente o racismo presente na sociedade, as relações de poder e, ao mesmo tempo, as injustiças cometidas por quem detém o poderna sociedade contra as minorias, instigando o leitor a refletir sobre essas questões e a se posicionar frente a elas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Niege da Rocha Guedes, Federal University of Agreste Pernambucano

Professora de Língua Portuguesa na Universidade Federal Professor of Portuguese Language at the Federal do Agreste Pernambucano (UFAPE). Mestra em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Doutoranda em Ciências da Linguagem na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

Manoel Klebson de Andrade Oliveira, Universidade Católica de Pernambuco

Professor no Instituto de Ensino Superior de Olinda (IESO). Mestre em Ciências da Linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). Doutorando em Ciências da Linguagem na Universidade Católica.

Eduardo Barbuio, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Professor de Língua Inglesa na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Doutor em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Diana Vasconcelos Lopes, Universidade Federal do Agreste Pernambucano

Professora de Língua Inglesa na Universidade Federal do Agreste Pernambucano (UFAPE). Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Referências

ALAVARCE, Camila da Silva. A ironia e suas refrações: um estudo sobre a dissonância na paródia e no riso. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

ALMEIDA, J. M; OLIVEIRA, A. M. o poder da palavra: Linguagem, Ideologia e Educação. Revista Húmus. v. 6, n. 16, 2016. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/revistahumus/article/view/4671#:~:text=A%20palavra%20pode%20ter%20diversos,a%20constru%C3%A7%C3%A3o%20da%20exist%C3%AAncia%20humana.

ALMEIDA, S. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

BAKHTIN, M. Teoria do romance I: a estilística. São Paulo: Editora 34, 2015 [1934-1935].

BAKHTIN, M. A cultura popular na Idade Média: o contexto de François Rabelais. São Paulo: Hucitec, 2010 [1945].

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2018 [1963].

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016 [1979].

BRAIT, B. Ironia em perspectiva polifônica. 2ª ed. Campina: Unicamp, 2008.

BRAIT, Beth. A palavra mandioca do verbal ao verbo-visual. Bakhtiniana, São Paulo, v.1, n.1, p.142-160, 1º sem. 2009.

BRAIT, Beth. Olhar e ler: verbo-visualidade em perspectiva dialógica. Bakhtiniana, São Paulo, 8 (2): 43-66, Jul./Dez. 2013.

CALAZANS, Janaina de Holanda Costa. O gênero das últimas questões: os quadrinhos de Mafalda e a menipeia. 2021. Tese (Doutorado em Ciências da Linguagem). Universidade Católica de Pernambuco, Recife, 2021.

CUNHA, D. A. C. Vozes e poder no telejornal: o funcionamento do discurso reportado no jornal nacional da rede globo. Linha D'Água (Online), São Paulo, v. 30, n. 1, p. 89-114, jun. 2017. http://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/128319/133040.

CUNHA, D. A. C. Linguagem, diálogo, ponto de vista, interpretação: uma leitura de artigos de opinião. In: BRAIT, Beth; PISTORI, Maria Helena Cruz; FRANCELINO, Pedro Farias (orgs.). Linguagem e conhecimento (Bakhtin, Volóchinov, Medviédev). Campinas: Pontes Editores, 2019a. p.153-181.

CUNHA, D. A. C. O outro no discurso: representação e circulação. In: DE PAULA L. e STAFUZZA G. Círculo de Bakhtin: concepções em construção. Campinas: Mercado de Letras, 2019b. p.53-78.

DIONÍSIO, A. P. Gêneros multimodais e multiletramento. In: KARWOSKI, A. M.; GAYDECZKA, B.; & BRITO, K. S. (Orgs.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

MAUAD, A. M. Fotografia e história: possibilidade de análise. In: CIAVATTA, M. & ALVES, Nilda (org.). A leitura de imagens na pesquisa social: história, comunicação e educação. São Paulo:Cortez, 2004.

SOUZA, J. A elite do atraso: da escravidão a Bolsonaro. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2019.

VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário Sheila Grillo e Ekaterina, Vólkova Américo. São Paulo, Editora 34, 2017 [1929].

VOLOCHINOV, V. A palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Org., trad., ensaio introdutório e notas de Sheilla Grillo e Ekaterina Vólkova Américo – São Paulo: Editora 34, 2019 [1930].

Downloads

Publicado em

12 de outubro de 2022

Como Citar

GUEDES, N. da R.; OLIVEIRA, M. K. de A.; BARBUIO, E.; LOPES, D. V. Linguagem, racismo, poder e carnavalização: uma análise dialógica de charges. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 11, n. 3, p. 77–96, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.8152566. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/884. Acesso em: 26 fev. 2024.

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)