ESCREVENDO NA (PARA) UNIVERSIDADE:

UM ESTUDO DO GERENCIAMENTO DA ESCRITA DA RESENHA NA GRADUAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.10462399
Palavras-chave: Gerenciamento da escrita. Textos acadêmicos. Resenha. ISD. ATA.

Resumo

Este trabalho, recorte de uma pesquisa maior de doutorado (Oliveira, 2021), vinculado às ações desenvolvidas no Grupo de Pesquisa Ateliê de Textos Acadêmicos (ATA/UFPB), o qual oferece subsídios para o desenvolvimento da escrita acadêmica e de letramento científico em contexto universitário direcionados a graduandos de diferentes cursos, orienta-se pela seguinte questão-problema: Quais capacidades e operações de linguagem são percebidas no modo de funcionamento linguístico-discursivo na escrita de resenha na área de Linguística e de Literatura? Para tanto, objetiva-se a interpretação do agir e a descrição da ação de linguagem frente às práticas de escrita por atores sociais, através da caracterização do gerenciamento da escrita à luz das capacidades e operações de linguagem. Assim, este estudo fundamenta-se no aporte teórico do Interacionismo Sociodiscursivo (Bronckart, 1999; 2006; Souza, Stutz, 2019), baseando-se numa abordagem qualitativa (Bogdan; Biklen, 1994). Os resultados indiciam dois pressupostos: (1) a plena mediação do professor e (2) o aprimoramento da autonomia do agente-produtor. O primeiro ratificando a necessidade de um planejamento pedagógico explícito para as situações de escrita de textos acadêmicos; e o segundo referindo-se, por exemplo, à imagem da efetividade de um agente-produtor usuário, leitor e, sobretudo, produtor de textos acadêmicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hermano Aroldo Gois Oliveira, Universidade Estadual da Paraíba

Doutor em Linguística (UFPB). Mestre em Linguagem e Ensino (UFCG). Especialista em Ciências da Linguagem com ênfase no ensino de Língua Portuguesa (UFPB). Licenciado em Letras/Português (UFCG). Integra os grupos de pesquisas Teorias da Linguagem e Ensino (UFCG/CNPq); Estudos em Letramentos, Interação e Trabalho (GELIT/UFPB/CNPq) e o Projeto Ateliê de Textos Acadêmicos (ATA/UNESCO/UFPB). Nesse último, como membro, desenvolve e orienta pesquisas vinculadas à Linguística Aplicada com ênfase nos seguintes temas: gêneros discursivos/textuais, letramentos acadêmicos, processos de ensino-aprendizagem de produção textual escolar/acadêmica, representações sobre a escrita acadêmica e gerenciamento da escrita de textos na universidade. Atualmente, é professor substituto do Departamento de Letras e Artes, da Universidade Estadual da Paraíba/Campus I e professor da Educação Básica, na rede privada.

Regina Celi Mendes Pereira, Universidade Federal da Paraíba

Docente Titular do Departamento de Língua e Linguística (DLPL), do Programa de Pós-graduação em Linguística (PROLING) e do Mestrado Profissional Linguísticae Ensino (MPLE) da Universidade Federal da Paraíba. João Pessoal/PB, Brasil.

Referências

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In. BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. p. 261-306.

BAZERMAN, C. Gênero, agência e escrita. São Paulo: Cortez, 2011.

BEZERRA, B. G. A resenha acadêmica em uso por autores proficientes e iniciantes. In. BIASI-RODRIGUES, B.; ARAÚJO, J. C.; SOUSA, S. C. T. de (orgs). Gêneros textuais e comunidades discursivas: um diálogo com John Swales. Belo Horizonte: Autêntica, 2009, p. 95-115.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em Educação. Porto Editora, 1994.

BRONCKART, J.-P. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. São Paulo: Mercado de Letras, 2006.

BRONCKART, J.-P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sociodiscursivo. 2. ed. São Paulo: EDUC, 2012 [1999].

BRONCKART, J.-P. O Agir nos Discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Tradução de Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes Meirelles Matencio. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em Ciências humanas e sociais. São Paulo: Cortez, 2017.

COUTINHO, A. Schematization (discursive) et disposition (textuelle). In: ADAM, J-M.; GRIZE, J.-B.; BOUACHA, M. A. (org.). Texte et discours: catégories pour l’analyse. Dijon: EUD, 2004. p. 29-42.

CRISTOVÃO, V. L. L. Procedimentos de análise e interpretação em textos de avaliação. In. GUIMARÃES, A. M. de M.; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. O interacionismo sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007, p. 257-271.

CRISTOVÃO, V. L. L.; STUTZ, L. Sequências didáticas, semelhanças e especificidades no contexto francófono como L1 e no contexto brasileiro como LE. In: SZUNDY, P. T. C. et al. (Orgs.) Linguística aplicada e sociedade: ensino e aprendizagem de línguas no contexto brasileiro. Campinas: Pontes, 2011. p. 17-40.

DOLZ, J.; PASQUIER, A.; BRONCKART, J. P. Lacquisition dês discourse: emergence dune competente ou aprentissage de capacities langagieres? Études de Linguitique Appliquee, n. 92, 1993.

DOLZ, J.; SCHNEUWLY, B. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita – elementos para reflexões sobre uma experiência francófona. In: SCHNEUWLY, B. et al. Gêneros orais e escritos na escola. [Tradução e organização: Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro]. Campinas: Mercado de Letras, 2004, p.41-70.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

HYLAND, Ken. Disciplinary discourses: social interactions in academic writing. Ann Arbor: The University of Michigan Press, 2014 [2000].

JORBA, J. La comunicacion y las habilidades cognitivolinguisticas. In: JORBA, J.; GOMES, I.; PRAT, A. Hablar y escribir para aprender: uso de La lengua em situación de enseñanzaaprendizaje desde lãs áreas curriculares. Madrid: Sintesis, 2000.

MACHADO, A. R. A perspectiva interacionista sociodiscursiva de Bronckart. In: MEURER, J.L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (org.). Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005. p. 237-259.

MATENCIO, M. L. M. Textualização, ação e atividade: reflexões sobre abordagem do Interacionismo Sociodiscursivo. In: GUIMARAES, A. M. de; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (org.). O interacionismo sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de letras, 2007. p. 51-63.

MOITA LOPES, L. P. (org.). Por uma Lingüística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

MOITA LOPES, L. P. Linguística Aplicada na modernidade recente: festschrift para Atonieta Celani. São Paulo: Parábola, 2013.

MOTTA-ROTH, D; HENDGES, G. R. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

xxxxxxxxxxx, H. A. G. Um estudo do gerenciamento da escrita de textos na graduação em Letras por meio da ativação de capacidades e da mobilização de operações de linguagem. 2021. 348 f. Tese (Doutorado em Linguística). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2021. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/23249/1/HermanoAroldoGoisOliveira_Tese.pdf. Acesso em 10 de outubro de 2023.

SCHNEUWLY, B. Gêneros e tipos de discurso: considerações psicológicas e ontogenéticas. In. SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J (org.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de letras, 2004. p. 19-34.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. (org). Gêneros orais e escritos na escola. Tradução e organização de Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de Letras, 2004.

Downloads

Publicado em

5 de janeiro de 2024

Como Citar

GOIS OLIVEIRA, H. A.; PEREIRA, R. C. M. ESCREVENDO NA (PARA) UNIVERSIDADE:: UM ESTUDO DO GERENCIAMENTO DA ESCRITA DA RESENHA NA GRADUAÇÃO. Revista 15 de outubro, Campina Grande, v. 2, n. 2, p. 53–67, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10462399. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/r15o/article/view/1935. Acesso em: 24 abr. 2024.

Seção

Dossiê