A ESCRITA NA ACADEMIA

UMA ANÁLISE DO QUE PREVÊ PROJETOS PEDAGÓGICOS DE CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.10460491
Palavras-chave: Projeto Pedagógico de Curso, Licenciatura em Letras: Língua Portuguesa, Escrita

Resumo

Este trabalho tem por objetivo mapear concepções e propósitos a que a escrita está relacionada nos PPC de Licenciaturas em Letras: Língua Portuguesa da Universidade Federal de Campina Grande. Metodologicamente, realiza-se através de uma pesquisa documental, de abordagem qualitativa, no âmbito da Linguística Aplicada. Os resultados indicam que, nos PPC analisados, a presença da escrita está atrelada a diferentes propósitos, como (1) na utilização dessa modalidade da língua nas práticas acadêmicas a que os graduandos passam a vivenciar; (2) no subsídio de conhecimentos teóricos suficientes que lhes permitam discutir e construir novos conhecimentos, através da pesquisa, de um dos objetos dos cursos, isto é, da escrita; e (3) no auxílio em vivência profissional dos graduandos. Além disso, é possível reconhecer a presença de, pelo menos, três diferentes concepções de escrita: escrita como estrutura/habilidade, escrita como processo cognitivo e escrita como prática social. Compreendendo a importância dos PPC na organicidade dos cursos em questão, a constante indicação explícita ou implícita da escrita é marco importante que pressupõe, ao menos em tese, o compromisso plural dessas formações acadêmicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Barbosa Costa Filho, Universidade de Pernambuco

Professor Assistente da Universidade de Pernambuco (UPE), campus Petrolina. Mestre em Linguagem e Ensino pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Licenciado em Letras: Língua Portuguesa pela UFCG. Tem interesse por questões relacionadas à escrita e aos letramentos, especialmente em contextos acadêmicos, e à produção de materiais didáticos para ensino de Língua Portuguesa.

Referências

BAZERMAN, C. Gênero, agência e escrita. Organização de Judith Chambliss Hoffnagel, Angela Paiva Dionísio; tradução e adaptação de Judith Chambliss Hoffnagel. São Paulo: Cortez, 2006.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Juridícos. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, ed. 248, seção 1. Brasília, DF, de 23 dez. 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 04 out. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Parecer CES/CNE 492/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia. Diário Oficial da União, ed. 131, seção 1. Brasília, DF, p. 50, 09 jul. 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES0492.pdf. Acesso em: 04 out. 2023.

CARLINO, P. Leer y escribir en la universidad, una nueva cultura. ¿Por qué es necesaria la alfabetización académica? In: CARDONA, E. N.; CASTILLO, S. C. (ed.) Los desafíos de la lectura y la escritura en la educación superior: caminos posibles. Cali, Colombia: Universidad Autónoma de Ociedente, 2008. p. 159-194. Disponível em: https://red.uao.edu.co/bitstream/handle/10614/9040/L0014.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 04 out. 2023.

CARLINO, P. Escrever, ler e aprender na universidade: uma introdução à alfabetização acadêmica. Tradução de Suzana Schwartz. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J.; DESLAURIERS, J.; GROULX, L.; LAPERRIÈRE, A.; MAYER, R.; PIRES, A. (org.). A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Tradução: Ana Cristina Nasser. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008. p. 295-316.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa ciências humanas e sociais. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

FISCHER, A.; DIONÍSIO, M. de L. Perspectivas sobre letramento(s) no ensino superior: objetos de estudo em pesquisas acadêmicas. Atos de Pesquisa em Educação, v. 6, n. 1, p. 79-93, jan./abr. 2011. Disponível em: https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/2349/1544. Acesso em: 04 out. 2023.

FLICK, U. Introdução à metodologia de pesquisa: um guia para iniciantes. Tradução de Magda Lopes; revisão técnica de Dirceu da Silva. Porto Alegre: Penso, 2013.

GARCEZ, L. A escrita e o outro: os modos de participação na construção do texto. 1ª reimpr. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2010 [1998].

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n. 3, p. 20-29, mai/jun. 1995. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rae/a/ZX4cTGrqYfVhr7LvVyDBgdb/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 04 out. 2023.

IVANIC, R. Discourses of Writing and Learning to Write. Language and Education, v. 18, n. 3, p. 220-245, 2004. Disponível em: https://eprints.lancs.ac.uk/id/eprint/3948/1/ivanic1.pdf. Acesso em: 04 out. 2023.

KALMAN, J. Discursiones conceptuales en el campo de la cultura escrita. Revista Ibero-Americana de Educación, n.46, p. 107-134, 2008. Disponível em: https://rieoei.org/historico/documentos/rie46a06.pdf. Acesso em: 04 out. 2023.

KRIPKA, R. M.; SCHELLER, M.; BONOTTO, D. L. Pesquisa documental na pesquisa qualitativa: conceitos e caracterização. Revista de investigaciones. UNAD Bogotá – Colombia. N. 14, julio-diciembre, p. 55-73. 2015. Disponível em: https://hemeroteca.unad.edu.co/index.php/revista-de-investigaciones-unad/article/download/1455/1771. Acesso em: 04 out. 2023.

LEA, M. R; STREET, B. Student writing in higher education: an academic literacies approach. Studies in Higher Education, v. 23, n. 2, p. 157-172, jun. 1998. Disponível em:

https://www.kent.ac.uk/teaching/documents/qualifications/studwritinginhe.pdf. Acesso em:

set. 2021.

LEA, M.; STREET, B. O modelo de “letramentos acadêmicos”: teoria e aplicações. Tradução

de Fabiana Komesu e Adriana Fischer. Revista Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 477-493, jul./dez. 2014. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/flp/article/view/79407/95916. Acesso em: 21 nov. 2020

MARINHO, M. A escrita nas práticas de letramento acadêmico. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 10, n. 2, p. 363-386, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbla/v10n2/05.pdf. Acesso em: 21 nov. 2020.

RODRGUES, M. C. Crenças de aprendizagem de gêneros acadêmicos escritos. Campina Grande: EDUFCG, 2020. Disponível em: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/riufcg/29897/CREN%C3%87AS%20DE%20APRENDIZAGENS%20-%20EBOOK%20EDUFCG%202020.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 04 out. 2023.

RODRIGUES, F. S. Análise crítica de gênero de relatos de pesquisa sobre escrita. 2008. 139f. Dissertação (mestrado em Letras) – Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Artes e Letras, Programa de Pós-graduação em Letras. Santa Maria, 2008. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/9792/FRANCIELIRODRIGUES.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 04 out. 2023.

SIMÕES, L.J.; JUCHUM, M. A escrita na universidade: uma reflexão a partir do que os alunos dizem em seus textos. In: AGUSTINI, C.; ERNESTO, B. (org.). Incursões na escrita acadêmico-universitária: letramento, discurso, enunciação [online]. Uberlândia: EDUFU, 2017. p. 93-106. Disponível em: https://books.scielo.org/id/32vmq/pdf/agustini-9786586084269-06.pdf. Acesso em: 04 out. 2023.

SILVA, E. M. Os mistérios que envolvem a escrita acadêmica. In: AGUSTINI, C.; ERNESTO, B. (org.). Incursões na escrita acadêmico-universitária: letramento, discurso, enunciação [online]. Uberlândia: EDUFU, 2017. p. 141-152. Disponível em: https://books.scielo.org/id/32vmq/pdf/agustini-9786586084269-09.pdf. Acesso em: 04 out. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG). CFP. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa. Cajazeiras: UAL, 2012.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE (UFCG). CH. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura Letras: Língua Portuguesa. Campina Grande: UAL, 2013.

VASCONCELLOS, C. S. Projeto político-pedagógico: considerações sobre sua elaboração e concretização. In: VASCONCELLOS, C. S. Coordenação do trabalho pedagógico: do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2002.

VEIGA, I. P. A. Projeto político-pedagógico: continuidade ou transgressão para acertar? In: CASTANHO, S.; CASTANHO, M. E. L. M. (org.). O que há de novo na educação superior: do projeto pedagógica à prática transformadora. Campinas, SP: Papirus, 2000. p. 183-219.

VEIGA, I. P. A. Inovações e Projeto Político-Pedagógico: uma relação regulatória ou emancipatória? Cad. Cedes, Campinas, v. 23, n. 61, p. 267-281, dez. 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/cH67BM9yWB8tPfXjVz6cKSH/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 04 out. 2023.

VEIGA, I. P. A. Educação básica e ensino superior: Projeto Político-Pedagógico. 6. ed. São Paulo: Papirus, 2004.

VIEIRA, F. E.; FARACO, C. A. Escrever na universidade: fundamentos. São Paulo: Parábola, 2019.

Downloads

Publicado em

5 de janeiro de 2024

Como Citar

COSTA FILHO, R. B. A ESCRITA NA ACADEMIA: UMA ANÁLISE DO QUE PREVÊ PROJETOS PEDAGÓGICOS DE CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS. Revista 15 de outubro, Campina Grande, v. 2, n. 2, p. 07–23, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10460491. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/r15o/article/view/1666. Acesso em: 26 fev. 2024.

Seção

Dossiê