Educar crianças em línguas adicionais para a diversidade e justiça social: contribuições socio-interacionais do gênero história infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8170102
Palavras-chave: Educação para justiça social, Ensino por meio de gêneros textuais, Sistema narrativa-personagens, literatura emancipatória, Sequência didática

Resumo

Este artigo, inserido no bojo da linguística aplicada e no âmbito quadro teórico-metodológico do Interacionismo Sociodiscursivo, tem por objetivo compartilhar os resultados apresentados na aprendizagem de língua adicional (LA) comcrianças pequenas a partir de sistematizações de relação entre o gênero história infantil (HI) (TONELLI, 2005), a incorporação do sistema narrativa personagem (SNP) (CORDEIRO; DAGHÉ, 2020) e a escolha do conteúdo temáticoligado a preceitos da educação para a justiça social (EJS) (ADAMS; BELL; GRIFFIN, 2007). Com este propósito, umasequência didática (SD) (DOLZ; NOVERRAZ; SCHNEUWLY, 2004) foi elaborada e aplicada em uma sala de ensino regularcom crianças do primeiro ano do ensino fundamental em um contexto público. Sendo assim, neste recorte, apresentamos as produções coletadas demonstrando como o gênero textual HI foi utilizado pelos alunos enquanto espaço de suas construções identitárias ao mesmo passo em que a língua inglesa foi utilizada em práticas sociais pertinentes ao contexto em tela. O foco das análises recaiu sobre o conteúdo temático mobilizado e a agentividade do personagem da HI no plano  textual a partir das produções dos alunos. Os resultados revelam que a língua inglesa foi utilizada como instrumento de interação social, uma vez que os indícios de desenvolvimento linguístico na LA foram mais substanciais aos aspectos do conteúdo temático e do SNP. Além disso, foi possível constatar que ao focar a atenção dos alunos nas intenções, sentimentos e ações dos personagens, o conteúdo temático relacionado à EJS e empatia frente à diversidade ganhoudestaque na aplicação da SD

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabrielle Martins Magiolo, Universidade Estadual de Londrina

Mestra em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina. Doutoranda em Estudos da
Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina. Professora de língua inglesa na educação básica.

Juliana Reichert Assunção Tonelli, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina. Docente do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas na Universidade Estadual de Londrina.

Referências

ADAMS, M.; BELL, L. A.; GRIFFIN, P. (Eds.). Teaching for diversity and social justice (2nd ed.). Routledge/Taylor & Francis Group, 2007.

AEBY DAGHÉ, S.; BLANC A. C.; CORDEIRO, G. S.; LIAUDET, S. (2019). Un circuit minimal d’activités pour saisir les traces de la compréhension des albums à structure narrative par des jeunes élèves. La Lettre de l’AIRDF no. 66, 26-32. Disponível em [https://orfee.hepl.ch/handle/20.500.12162/3559]. Acesso em: 28 jun., 2022.

AVILA, P. A. Ensino de inglês nos anos iniciais e internacionalização do ensino superior: um estudo de caso em um município do Paraná. 2019. Dissertação (Mestrado em estudos da Linguagem) Universidade Estadual de Londrina, 2019.

BELL, L. A. Theoretical Foundations for Social Justice Education. In: ADAMS, M.; BELL, L. A.; GRIFFIN, P. (Eds.). Teaching for diversity and social justice (2nd ed.). Routledge/Taylor & Francis Group, 2007.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J.C. A Reprodução: Elementos para uma Teoria do Sistema de Ensino. 2. ed. Petrópolis: Ed. Vozes 2009. 266 p.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEF, 2018.

CANDIDO, A. A literatura e a formação do homem. Ciência e cultura. São Paulo, v. 24, n. 9, p. 803-809, set. 1972.

CANDIDO, A. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. São Paulo: Martins, 1961.

CORDEIRO, G. S.; DAGHÉ, S. A. Perspectivas para uma pesquisa participativa em didática do francês como língua de escolarização: uma pesquisa de engenharia didática em colaboração. ReVEL, edição especial, v. 18, n. 17, 2020. [www.revel.inf.br] Disponível em http://www.revel.inf.br/en/edicoes/?id=57. Acesso em 27 jun., 2022.

DOLZ, J; NOVERRAZ, M; SCHNEUWLY, B. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. et al. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, p.95-128. 2004.

DOLZ, J.; SCHNEUWLY, B. (2004). Gêneros e progressão em expressão oral e escrita - elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófona). In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim (Org.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado das Letras, p. 41-70.

FREIRE, P. Educação como prática de liberdade. Rio de Janeiro, RJ: Editora Paz e Terra Ltda, 1967.

FREIRE, P. Educação e mudança. Trad. Moacir Gadotti e Lilian Lopes Martin. Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra, 1982.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro, RJ: Editora Paz e Terra Ltda, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro, RJ: Editora Paz e Terra Ltda, 1967.

HARDIMAN, R.; JACKSON, B. Conceptual Foundations for Social Justice Education. IN: ADAMS, M.; BELL, L. A.; GRIFFIN, P. (Eds.). Teaching for diversity and social justice (2nd ed.). Routledge/Taylor & Francis Group, 2007.]

KAWACHI-FURLAN, C.; TONELLI, J. A. R. Re(thinking) Critical Language Education with Children and Teacher Education During (and After) Pandemic Times. Rev. Bras. Linguíst. Apl., v. 21, n. 2, p. 467-496, 2021. Disponível em: [https://www.scielo.br/j/rbla/a/Gmd9TzrfPFRYGRFmymRNtYD]. Acesso: em 28 jun. 2022.

LAJOLO, M; ZILBERMAN, R. Literatura infantil brasileira, história & histórias. São Paulo: Ática, 1999.

MAGIOLO, G. M. ; TONELLI, J. R. A. Que Inglês É Esse que Ensinamos na Escola? Reflexões para elaboração de proposta didática para educação linguística na infância. Signum: estudos de linguagem, v. 23, p. 98-116, 2020.

MAGIOLO, G. M. Sequência didática do gênero história infantil: educação linguística na infância e sensibilização às diferenças. 2021. 245 folhas. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2021.

MALTA, L. S. Além do que se vê: educação crítica e letramentos, formação de professores e prática docente no ensino de inglês com crianças de 2 a 5 anos. 2019. 128 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2019.

RAWLS, J. Justiça e democracia. Seleção, apresentação e glossário de Catherine Audard. Tradução de Irene A. Paternot. São Paulo: Martins Fontes, 2000

REUTER, Y. L'importance du personnage. Pratiques : linguistique, littérature, didactique, n°60, 1988. Le personnage. p. 3-22.

ROCHA, C. H. Reflexões e proposições sobre o ensino de LE para crianças no contexto educacional brasileiro. In: ALVAREZ, M.L.O.; SILVA, K. A. da. Lingüística Aplicada: múltiplos olhares. Campinas: Pontes, 2007.

ROSEMBERG, F. Literatura infantil e ideologia. São Paulo: Global, 1984.

TANACA, J. J. C. Aprendizagem expansiva em espaços híbridos de formação continuada de professoras de Inglês para crianças no Projeto Londrina Global. 2017. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2017.

TONELLI, J. R. A. Histórias infantis no ensino da língua inglesa para crianças. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) Universidade Estadual de Londrina. Londrina, 2005.

TONELLI, J. R. A. Do ensino de inglês para crianças à educação linguística em língua inglesa com elas: reflexões teóricas e redirecionamentos epistemológicos sob vozes múltiplas. Banca de ascensão de nível, Universidade Estadual de Londrina, 2022.

TREVISAN FERREIRA, F. Diversidade sexual e de gênero nas aulas de inglês: a formação de cidadãos críticos em contexto de vulnerabilidade social. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2020.

VIGOTSKY, L. S. A Construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo, Martins. Fontes, 2001.

VIGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

ZILBERMAN, R.; MAGALHÃES, L. C. Literatura infantil: autoritarismo e emancipação. São Paulo: Ática, 1982.

Downloads

Publicado em

12 de outubro de 2022

Como Citar

MAGIOLO, G. M.; TONELLI, J. R. A. Educar crianças em línguas adicionais para a diversidade e justiça social: contribuições socio-interacionais do gênero história infantil. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 11, n. 3, p. 304–330, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.8170102. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/901. Acesso em: 27 fev. 2024.

Seção

Artigos