Repensando a Gamificação A Partir das Contribuições dos Estudos em Letramentos em Jogos Digitais e dos Game Studies: O Exemplo da Atividade “Oral English – Games"

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.8301748
Palavras-chave: Jogos Digitais, Ensino da Oralidade, Gamificação, Letramentos em Jogos Digitais, Game Studies

Resumo

O presente artigo consiste em problematizar uma atividade gamificada e desenvolvida para o ensino da oralidade em Língua Inglesa, cujo nome é “Oral English – Games”. Essa atividade foi desenvolvida e hospedada no repositório de materiais de ensino chamado ELO. Especificamente, nosso objetivo foi o de discutir em que medida as contribuições dos estudos em Letramentos em Jogos Digitais e Game Studies seriam capazes de contribuir para fortalecer as mecânicas de gamificação que estão presentes no design da atividade. A escolha por essa atividade se deu pelo fato de que a mesma, além de gamificada, apresenta um conteúdo sobre jogos digitais que facilita o vínculo com as áreas que são discutidas ao longo do artigo. Como referencial teórico, foram utilizados autores do campo de estudos conhecido como Game Studies, os quais são amplamente discutidos em diferentes áreas afins aos jogos digitais. Assim como, foram discutidos autores do campo dos Letramentos em Jogos Digitais que tem se dedicado à problematizar os complexos processos de ensino de linguagens a partir dos jogos. Como resultados, foi possível concluir que os jogos apresentados na atividade voltada ao ensino da oralidade em Língua Inglesa poderiam ser discutidos sob o ponto de vista dos letramentos, como uma forma de integrar a dimensão semântica dos jogos no processo de aprendizagem das habilidades orais trabalhadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Oliveira de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professor do Curso de Letras – Português e Inglês da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus de Aquidauana. Doutor em Letras (área de Linguística Aplicada) pela Universidade Federal de Pelotas. Área de Atuação: Ensino e Aprendizagem de Língua Inglesa. 

Nathalia Lopes da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutoranda em Estudos de Linguagens pelo Programa de Pós- Graduação em Estudos de Linguagens da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Campo Grande – MS – Brasil). Mestre em Indústria Criativa pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Área de Atuação: Comunicação Social. 

Referências

APPERLEY, T. & BEAVIS, C. A model for critical games literacy. E-Learning and Digital Media, 10(1), 1–11. 2013

ALVES, Lynn R. G.; MINHO, Marcelle R. da S; DINIZ, Marcelo V. C. Gamificação: diálogos com a educação. In: Gamificação na Educação. Pimenta Cultural: São Paulo, 2014. p.74-97. Disponível em: http://www.pgcl.uenf.br/arquivos/gamificacao_na_educacao_011120181605.pdf . Acesso em 03 mai 2023.

BUSARELLO, R. I., ULBRICHT, V. R., FADEL, L. M.. A gamificação e a sistemática de jogo: conceitos sobre a gamificação como recurso motivacional. In: Gamificação na Educação. Pimenta Cultural: São Paulo, 2014. Disponível em:http://www.pgcl.uenf.br/arquivos/gamificacao_na_educacao_011120181605.pdf. Acesso em 03 mai 2023.

BOGOST, I. Unit Operations: An Approach to Videogame Criticism. MIT Press: Cambridge, MA, 2006.

________. Persuasive Games: The Expressive Power of Videogames. MIT Press: Cambridge, MA, 2007.

BUCKINGHAM, D., & BURN, A. Game literacy in theory and practice. Journal of Educational Multimedia and Hypermedia, 16(3), 323–349. 2007.

BUZATO, M. E. K. KAWANISHI, P. N. P. Gamificação, Retórica Procedural e Ética: Proposta de um Modelo de Análise In: ________. Tecnologias e Ensino de Línguas: Uma Década de Pesquisa em Linguística Aplicada: Santa Cruz do Sul: UNISC, 2020.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Multiliteracies: Literacy learning and the design of social futures. London: Routldge, 2000.

DA SILVA, Aline Conceição Job. Entre o letramento em games e a gamificação: as mecânicas em jogo. Revista Linguagem & Ensino, v. 22, n. 4, p. 1221-1235, 2019.

DOMINGUES, Delmar. O sentido da gamificação. In SANTAELLA, Lucia; NESTERIUK, Sérgio; FAVA, Fabrício (Orgs). Gamificação em debate. São Paulo: Blucher, 2018. p.11-20.

DUARTE, G. B. Eventos complexos de letramentos na aprendizagem de inglês: relações entre práticas de letramentos, gamificação e motivação. 2017. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, 2017.

FARDO, Marcelo Luis. A gamificação como método: Estudo de elementos dos games aplicados em Processos de ensino e aprendizagem. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul.

GALLOWAY, A. Gaming: Essays on algorithmic culture. Minneapolis: University of Minnesota Press. 2006

GEE, J. P. What Video Games Have to Teach Us About Learning and Literacy. New York: Palgrave/Macmillan, 2007.

GEE, J. Unified Discourse Analysis: language, reality, virtual worlds, and video games. New York: Routledge, 2014.

GREEN, B. Subject specific literacy and school learning: a focus on writing. Australian Journal of Education, 32(2), 156-179. 1988.

HAYSE, M. Ideology. In: ________. WOLF, Mark JP; PERRON, Bernard (Ed.). The Routledge companion to video game studies. Taylor & Francis, 2014.

________. BEAVIS, C. Literacy in 3D: An Integrated perspective in theory and practice. Victoria: ACER Press, 2012.

Kinder, M. Playing with power in movies, television, and video games: from Muppet Babies to Teenage Mutant Ninja Turtles. Berkeley, CA: University of California Press. 1991.

LEFFA, V. J. Gamificação no ensino de línguas. Perspectiva, v. 38, n. 2, p. 01-14, 2020.

________.; ALVES, Carolina Fernandes. Como um Jogo: Gamificação Responsiva no Ensino de Línguas. Revista Linguagem em Foco, v. 12, n. 2, p. 207-226, 2020.

MAGNANI, L. H. X. Videogames, Letramentos e Construção de Sentidos. In: TAKAKI, N. MACIEL, R. (Orgs.) Letramentos em Terra de Paulo Freire. Campinas, Pontes. 2015. Pg – 43 - 61.

MEDINA, Bruno [et al.]. Gamification, Inc.: como reinventar empresas a partir de Jogos. Rio de Janeiro: MJV Press, 2013.

PAUL, C. Wordplay and the Discourse of Video Games: analyzing words, design, and play, New York: Routledge. 2012.

________. Meaning. In: ________. WOLF, Mark JP; PERRON, Bernard (Ed.). The Routledge companion to video game studies. Taylor & Francis, 2014.

SANTAELLA, Lucia; NESTERIUK, Sérgio; FAVA, Fabrício (Orgs). Gamificação em debate. São Paulo: Blucher, 2018.

SALEN, K. ZIMMERMAN, E. Regras do Jogo: fundamentos do design de jogos: principais conceitos: volume 1; [tradução Edson Furmankiewicz]. – São Paulo: Blucher, 2012.

Downloads

Publicado em

31 de agosto de 2023

Como Citar

DE OLIVEIRA, V. O.; SILVA, N. . Repensando a Gamificação A Partir das Contribuições dos Estudos em Letramentos em Jogos Digitais e dos Game Studies: O Exemplo da Atividade “Oral English – Games". Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 12, n. 2, p. 91–113, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8301748. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/712. Acesso em: 20 jul. 2024.

Seção

Ensino de línguas por meio da gamificação: novas perspectivas e inovação