O ENSINO INTERCULTURAL DE ESTEREÓTIPOS EM ATIVIDADES DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: UMA REFLEXÃO CRÍTICA E DIALÓGICA PARA UMA POSIÇÃO RESPONSIVA EM SALA DE AULA.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.10073500
Palavras-chave: Estereótipos, dialogismo, interculturalidade

Resumo

Este artigo foi produzido com o intuito de apresentar conceitos bakhtinianos ao professor de língua estrangeira a fim de que, a partir de atividades interculturais que tenham como tema estereótipos, ele possa conduzir a uma reflexão crítica e dialógica, o que estimula o aluno a adotar uma posição responsiva. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que se propõe a analisar uma atividade chamada “les stéréotypes”, produzida e disponibilizada pelo site público do governo de Québec “TV5 Monde”, à luz da teoria dialógica do teórico e filósofo russo Mikhail Bakhtin. De acordo com Hinton, a pesquisa em torno dos estereótipos é entendida por diferentes perspectivas, sublinhando o caráter inevitável dos processos cognitivos humanos que desenvolvem os diferentes tipos de estereótipos, os quais se revelam úteis ou inconvenientes dependendo das situações quotidianas onde são levantados. Buscamos, portanto, usar os conceitos bakhtinianos de dialogia, plurilinguismo e atitude responsiva para analisar e esclarecer as possibilidades de tratamento do tema estereótipos em sala de aula de língua estrangeira. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACCEGA, M. A. O estereótipo e as diversidades. Comunicação & Educação, [S.l.],n.13,p. 7-14, 1998. DOI: 10.11606/issn.2316-9125.v0i13p7-14.Disponível em: https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36820. Acesso em: 8 nov. 2022.

AMORIM, M. O pesquisador e seu outro: Bakhtin nas ciências humanas. São Paulo: Musa, 2001.

AUTHIER-REVUZ, J. Heterogeneidade mostrada e heterogeneidade constitutiva: elementos para uma abordagem do outro no discurso. In: AUTHIER-REVUZ, J. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. p. 11-80.

AUTHIER-REVUZ, J. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 19, n. 2, p. 25-42, jul./dez.1990. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636824. Acesso em: 27 fev. 2021.

AUTHIER-REVUZ, J. Hétérogénéité montrée et hétérogénéité constitutive: éléments pour une approche de l 'autre dans le discours. DRLAV: Documentation et Recherche en Linguistique Allemande Vincennes, [s.l.], v. 26, n. 1, p. 91-151, 1982. PERSEE Program. Disponível em: https://www.persee.fr/doc/drlav_0754-9296_1982_num_26_1_978. Acesso em: 27 fev. 2021.

BAKHTIN, M. A cultura popular na idade média e no renascimento: o contexto de François Rabelais. 7. ed. São Paulo: Hucitec, 2010a.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ao responsável. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010b.

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

BAKHTIN, M. Teoria do romance I: a estilística. São Paulo: Editora 34, 2015.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec, 2002.

DIETZ, G. (2022). Interculturality. In The International Encyclopedia of Anthropology,H.Callan(Ed.). https://doi.org/10.1002/9781118924396.wbiea1629

FERNANDES, Otávia Pinheiro Pedrosa. Percepções de discentes de Língua Francesa sobre a escolha da profissão: um estudo dialógico do discurso. 2021.

FERNANDES, Otávia Pinheiro Pedrosa; BARRETO FILHO, Ricardo Rios. Conceitos bakhtinianos na compreensão do texto literário: dialogismo e plurilinguismo como princípios de construção do sentido. Revista Letras Raras, v. 11, n. 3, p. 97-109/Fran. 93-106, 2023.

FIORIN, José Luiz de. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2006.

HINTON, Perry. Stereotypes, Cognition and Culture. Psychology Press: Psychology Focus, 2000.

ROCHEBOIS, Christianne Benatti. La diversité sociale dans les méthodes de FLE. Synergies Brésil; Sylvains les Moulins N° 8, (2010): 57-67.

XU, Kaibin. Theorizing Difference in Intercultural Communication: A Critical Dialogic Perspective. Communication Monographs, 80 (3), 379–397, 2013. https://doi.org/10.1080/03637751.2013.788250.

Downloads

Publicado em

5 de novembro de 2023

Como Citar

SILVA, G. V. F. da .; MACEDO, J. G. de O. .; SILVA, S. A. da .; FERNANDES, O. P. P. O ENSINO INTERCULTURAL DE ESTEREÓTIPOS EM ATIVIDADES DE LÍNGUA ESTRANGEIRA: UMA REFLEXÃO CRÍTICA E DIALÓGICA PARA UMA POSIÇÃO RESPONSIVA EM SALA DE AULA. Revista 15 de outubro, Campina Grande, v. 2, n. 1, p. 88–99, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.10073500. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/r15o/article/view/977. Acesso em: 13 abr. 2024.

Seção

Dossiê