A comicidade e a violação da moral cristã na farsa de Gil Vicente, O velho da horta: uma abordagem didática para a formação de leitor

Autores

  • Caio Ricardo Faiad da Silva Universidade de São Paulo – USP
Palavras-chave: Teatro português, Gil Vicente, Farsa, Ensino de literatura, Formação de leitor

Resumo

DOI: https://dx.doi.org/10.35572/rlr.v7i2.952

Atualmente, um dos focos do ensino de literatura é a formação do leitor. Tendo em vista esse pressuposto, foi analisado um texto canônico de modo a contribuir com o trabalho didático de uma obra do século XVI. No Portugal quinhentista, a educação e a sociedade estavam ligadas aos valores cristãos. Sendo a farsa um gênero da literatura dramática, que apresenta uma crítica social por meio da comicidade, o objetivo deste trabalho é analisar o enquadramento da peça O velho da horta de Gil Vicente enquanto farsa. A partir de microanálises do texto dramático relacionadas aos costumes do século XVI, conclui-se que a comicidade não está ligada à questão etária das personagens Velho e Moça, mas sim a recusa da jovem personagem pelos galanteios do Velho e que o desfecho das personagens Velho e Alcoviteira está atrelada à violação da moral cristã conforme descrita em passagens bíblicas. Dessa forma, acredita-se que o mecanismo de análise do contexto social da época em que o texto foi produzido para a posterior discussão do gênero literário auxilia nas elaborações didáticas que visem a formação de leitor no ensino de literatura a partir de um texto canônico quinhentista.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio Ricardo Faiad da Silva, Universidade de São Paulo – USP

Doutorando em Ensino de Ciências do Programa Interunidades de Ensino de Ciências da Universidade de São Paulo – USP.

Referências

ALBERTI, Verena. O riso e o risível na história do pensamento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar; Ed. FGV, 1999.

ALEXIUS, Lourdes Vivian; LANGARO, Cleiser Schenatto; ALVES, Lourdes Kaminski. O conto e o texto dramático na formação do leitor. Línguas & Letras, v. 7, n. 12, p. p. 159-169, out. 2007. Disponível em: . Acesso: 23 set. 2018.

BRAGA, Patrícia Colavitti. O ensino de literatura na Era dos extremos. Revista Letra Magna, vol. 3, n. 5, 2006. Disponível em: . Acesso em: 04 jan. 2018.

BÍBLIA. Antigo Testamento. Êxodo 20:3-17. In: BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada: contendo o antigo e o novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Rio de Janeiro: Sociedade Bíblica do Brasil, 1966a.

______. Mateus 5:27-28. In: BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada: contendo o antigo e o novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Rio de Janeiro: Sociedade Bíblica do Brasil, 1966b.

______. Provérbios 19:2-9. In: BÍBLIA. Português. Bíblia sagrada: contendo o antigo e o novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Rio de Janeiro: Sociedade Bíblica do Brasil, 1966c.

BORDINI, Maria da Glória; AGUIAR, Vera Teixeira de. Literatura. A formação do leitor: alternativas metodológicas. 2. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: ______. Vários escritos. 3ª ed. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

EGIERT, Suéllen de Fátima; MELLO, Cláudio José de Almeida. O papel do leitor e o gênero literário na recepção textual: contribuições de Tzvetan Todorov e Vincent Jouve. Línguas & Letras, v. 14, n. 27, 2014. Disponível em: . Acesso: 23 set. 2018.

FIGUR, Elvio Nei. A Reforma Protestante e a propaganda religiosa: Pinturas e xilogravuras de Lucas Cranach, o velho. In: Congresso Nacional de Graduações e Pós-Graduações em Ciência da Religião e 4 Semana de Ciência da Religião, 2015, Juiz de Fora. Anais do CONACIR, ano 1, 2015. v. 1. p. 918-925. Disponível em: Acesso: 10 jun. 2017.

GUIMARÃES, Alexandre Huady Torres. O auto religioso vicentino em diálogo com a pintura. 2007. 228 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

KRUG, Flávia Susana. A importância da leitura na formação do leiror. REI. Revista de Educação do IDEAU , v. 10, p. 1-14, 2015. Disponível em: . Acessado em 04 jan. 2018.

KOPELMAN, Isa Etel. Questões de texto e cena. Pitágoras 500 – Revista de Estudos Teatrais, v. 1, n. 1, p. 62-71, 2011. Disponível em: . Acesso em: 04 jan. 2018.

LEAL, Ivone. A mulher e o amor no século XVI: afectividade, sexualidade, casamento - uma abordagem do tema. Análise Social, vol. 22, 1986, p. 769-778. Disponível em: Acesso: 15 jun. 2017.

MARTINS, Flat James de Souza; COSTA, Célio Juvenal. Religiosidade Portuguesa no Século XVI: Análise do Catolicismo Tridentino na Educação Jesuítica. Seminários de Pesquisa do PPE. 2010. Disponível em Acesso: 15 jun. 2017.

RAMOS, Noémio. Gil Vicente, o velho da horta: de sibila cassandra à tragédia da sepultura. Lisboa: Inês Ramos, 2010.

SARAIVA, António José; LOPES, Óscar. História da Literatura Portuguesa. 7ª ed. Porto: Porto Editora, 1975.

REIS, Andréia do Vale. Estratégias de leitura: uma contribuição para a formação do leitor crítico e autônomo. 2015. 174f. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras - PROFLETRAS) – Departamento de Ciências Humanas, Universidade do Estado da Bahia. Santo Antônio de Jesus – BA, 2015.

VICENTE, Gil. O velho e a horta. In: ______. Autos e farsas de Gil Vicente. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2012, p. 213-251.

VIEIRA, Alice. Formação de leitores de literatura na escola brasileira: caminhadas e labirintos. Cadernos de Pesquisa. v. 38, n. 134, 2008. Disponível em: . Acessado em: 04 jan. 2018.

ZILBERMAN, Regina. O papel da Literatura na escola. Via Atlântica. n. 14, p. 11-22, 2008. Disponível em: . Acessado em 07 dez. 2017.

Downloads

Publicado em

14 de outubro de 2023

Como Citar

SILVA, C. R. F. da . A comicidade e a violação da moral cristã na farsa de Gil Vicente, O velho da horta: uma abordagem didática para a formação de leitor. Revista Letras Raras, Campina Grande, v. 7, n. 2, p. 272–288, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/RLR/article/view/1544. Acesso em: 13 abr. 2024.

Seção

Artigos de temas livres