O NEGRO: QUE DISCURSOS SÃO VEICULADOS EM LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5281/zenodo.10072506
Palavras-chave: Negro. Discurso. Livro didático. História.

Resumo

O presente artigo busca analisar, de modo geral, o discurso sobre o negro veiculado no livro didático de história. Considerando a importância que o livro didático assume no espaço social tão importante como a escola, analisamos como o livro didático Projeto Araribá do 7º ano, versão 2007 e 2017, trabalha uma figura representada, muitas vezes estereotipada, nos livros didáticos. Averiguamos, ainda, que inovações foram efetivadas nos livros escolhidos para análise ao longo de dez anos. Nesses livros, delimitamo-nos a analisar as unidades oito “O nordeste colonial”, que se apresentam nas duas versões escolhidas, assim como, a unidade três: “Reinos e povos da África” do livro de versão 2017. No estudo é possível observar alguns diálogos coloniais que defendem o mito da igualdade racial no país, mesmo em tempos de escravidão. Embora haja algumas modificações positivas ao longo de dez anos no discurso sobre o negro, é notório perceber que ainda o livro de versão 2017 está guiado por lentes colonialistas, as quais defendem que em período de escravidão houve uma aproximação positiva entre negros e senhores de engenhos, permeando assim, uma suavidade da escravidão, que se tratou de um processo em que negros padeceram e, como consequência, ainda hoje, esse grupo enfrenta racismo e desigualdades sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APOLINÁRIO, Maria Raquel (org.). Projeto Araribá História. São Paulo: Moderna, 2007.

APOLINÁRIO, Maria Raquel (org.). Projeto Araribá História. São Paulo: Moderna, 2017.

BATISTA, Maria de Fátima Oliveira. A contribuição do Movimento Negro de Pernambuco Na Constituição da Lei Nº10.639/03. In SANTIAGO, Eliete; SILVA, Delma; SILVA, Claudilene (Org). Educação, escolarização e identidade negra: 10 anos de pesquisa sobre relações raciais no PPGE/ UFPE. Recife: UFPE, 2010.

BRANCO, Raynette Castelo. O Negro No Livro Didático de História do Brasil Para o Ensino Fundamental II, da Rede Pública Estadual de Ensino, No Recife. In SANTIAGO, Eliete; SILVA, Delma; SILVA, Claudilene (Org). Educação, escolarização e identidade negra: 10 anos de pesquisa sobre relações raciais no PPGE/ UFPE. Recife: UFPE, 2010.

BRASIL, Ministério da Educação, Secretaria Especial de Promoção de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade Brasil. Diretrizes Curriculares para a Educação das Relações Étnico Raciais e o Ensino da História e Cultura Afro- Brasileiras e Africanas. Brasília, DF, 2003.

FAIRCLOUGH, Norman. Análise crítica do discurso como método em pesquisa social científica. Tradução: MELO, Iran Ferreira. Linha d'agua, v. 25, n.2, p. 307-329, 2012.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e Mudança social. 2ºed. Brasília: Universidade de Brasília, 2016. 338p.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Democracia racial. Cadernos Penesb, Niterói, v. 4, p. 33-60, 2002.

IFADIREÓ, Miguel Melo et al. Educação Intercultural e suas Ambivalências com o Estranho. Um Estudo Sobre a Representação Social do Negro no Livro Didático. Revista de Psicologia, v. 13, n. 43, p. 1081-1104, 2019.

RESENDE, Viviane de Melo; RAMALHO, Viviane. Análise de Discurso Crítica. São Paulo: contexto, 2019.

SEGUNDO, Paulo Roberto Gonçalves. Discurso e Prática Social. In Batista JR, José Ribamar Lopes; SATO, Denise Tamaê Borges; MELO, Iran Ferreira (Org). Análise de Discurso Crítica Para Linguístas e Não Linguístas. São Paulo: Parábola, 2018.

SILVA, Ana Célia da. Desconstruindo a discriminação do negro no livro didático.Books.Scielo.org, 2010. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=ptBR&lr=&id=ctyICgAAQBAJ&oi=fnd&pg=PA13&dq=desconstruindo+a+discrimina%C3%A7%C3%A3o+do+negro+em+livro+didatico&ots=gDkLSdZqiC&sig=nyMrjOkJ4HsfPegFFCI7VMwFbRE#v=onepage&q=desconstruindo%20a%20discrimina%C3%A7%C3%A3o%20do%20negro%20em%20livro%20didatico&f=false>. Acesso em, 25 de janeiro 2021.

SILVA, Ana Célia da. A representação social do negro no livro didático: O que mudou? Por que mudou?. Edufba, 2011.

SILVA, Paulo Vinicius Baptista da; TEIXEIRA, Rozana; PACIFICO, Tânia Mara. Políticas de promoção de igualdade racial e programas de distribuição de livros didáticos. Educação e Pesquisa, v. 39, n. 1, p. 127-143, 2013.

VAN DIJK, Teun Adrianus. Discurso e Poder. São Paulo: Contexto, 2008.

Downloads

Publicado em

5 de novembro de 2023

Como Citar

FRANÇA, A. M. de; DE MELO GUIMARÃES, L. N. T. O NEGRO: QUE DISCURSOS SÃO VEICULADOS EM LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA?. Revista 15 de outubro, Campina Grande, v. 2, n. 1, p. 72–87, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.10072506. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/r15o/article/view/810. Acesso em: 13 jun. 2024.

Seção

Dossiê