CUIDAR DE QUEM CUIDA

UM OLHAR PARA AS MULHERES MÃES DE PESSOAS COM TEA

Autores

  • Sara Pereira dos Santos Universidade Federal de Campina Grande
  • Thanara Castro da Conceição Universidade Federal de Campina Grande
  • Laine Louise Carvalho de Almeida Universidade Federal de Campina Grande
  • Marcos Rodrigo Oliveira Universidade Federal de Campina Grande
  • Yure Rodrigues Silva Universidade Federal de Campina Grande
  • Betânia Maria Oliveira de Amorim Universidade Federal de Campina Grande
Palavras-chave: Transtorno do Espectro Autista, mães, acolhimento, saúde e bem-estar

Resumo

O diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA) pode desencadear um sofrimento no âmbito familiar devido às demandas de cuidado que o indivíduo pode apresentar, ocasionando uma sobrecarga emocional que persiste desde o diagnóstico e se estende até a luta por tratamento. Sendo assim, as mulheres mães de filhos/filhas autistas precisam de apoio e suporte mútuos. Nessa perspectiva, esta ação extensionista objetivou acolher os múltiplos sofrimentos de aproximadamente 15 mulheres mães de filhos e filhas diagnosticados com TEA, vinculados ao Centro de Atendimento Educacional Especializado- CAEE, localizado na cidade de Massaranduba- PB. As ações aconteceram semanalmente com encontros voltados para acolhimento e escuta individual, com duração de até 50 minutos e por meio de oficinas em grupo, quinzenalmente, com foco nos sofrimentos que perpassam a realidade do cuidado de pessoas com TEA. Os resultados demonstraram o reconhecimento da importância do olhar para si e atentar para os riscos que a sobrecarga ocasionada pelas responsabilidades que perpassam as atividades domésticas e a maternidade podem comprometer a saúde mental. Por meio de atividades de acolhimento, orientação e acompanhamento, as participantes puderam compartilhar experiências, trocar conhecimentos e adquirir ferramentas para lidar com os desafios diários da maternidade de uma criança com TEA. O projeto também promoveu ações de conscientização e sensibilização sobre a importância do autocuidado e da  busca por apoio psicológico, refletindo positivamente na qualidade de vida e bem-estar das participantes. O acolhimento e o cuidado com essas mulheres mostraram-se essenciais para fortalecer o seu papel de cuidadora e proporcionar-lhes uma rede de apoio e solidariedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado em

19 de junho de 2024

Como Citar

SANTOS, S. P. dos; CONCEIÇÃO, T. C. da; ALMEIDA, L. L. C. de; OLIVEIRA, M. R.; SILVA, Y. R.; AMORIM, B. M. O. de. CUIDAR DE QUEM CUIDA: UM OLHAR PARA AS MULHERES MÃES DE PESSOAS COM TEA. Caderno Impacto em Extensão, Campina Grande, v. 5, n. 2, 2024. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/cite/article/view/2527. Acesso em: 20 jul. 2024.

Seção

Saúde

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)