PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NO PATRIMÔNIO EDIFICADO RESIDENCIAL MODERNO

COWORKING JBM. CAMPINA GRANDE_ PARAÍBA

Autores

  • Gabriella Menezes Arquiteta e Urbanista – Universidade Federal de Campina Grande/UFCG
  • Jarddam Almondes Arquiteto e Urbanista – Universidade Federal de Campina Grande/UFCG
  • Joesley Ferreira Arquiteto e Urbanista – Universidade Federal de Campina Grande/UFCG
Palavras-chave: anamnese, patologia, intervenção

Resumo

A proposta foi desenvolvida como atividade prática da disciplina de projetos arquitetônicos 5/PA5, do curso de graduação em arquitetura e urbanismo da UFCG/ Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba, orientado pela professora Dra. Alcília Afonso, pelos alunos Gabriella Menezes, Jarddam Almondes, e Joesley Ferreira, no segundo semestre de 2020. Em sua ementa, a disciplina propõe o uso de metodologias projetuais para o desenvolvimento das propostas arquitetônicas de edifícios que possuem valor histórico, arquitetônico e cultural, ou em imóveis inseridos em sítios históricos, bem como, estudos de readaptação de edificações antigas à novas funções compatíveis com o caráter histórico da construção, podendo ainda, realizar intervenção em ruínas históricas, e sempre atentos às novas tendências de restauro e intervenções contemporâneas em áreas consolidadas de valor patrimonial. Como base teórica, apoia-se na história da arquitetura, e em práticas e técnicas de intervenção patrimonial arquitetônica. Dessa maneira, a disciplina possui como objetivo, introduzir os conhecimentos relativos ao patrimônio arquitetônico, possibilitando a intervenção em edifícios históricos em sítios antigos, considerando os conceitos e técnicas contemporâneos. Como objetivos específicos, propõe apreender os principais métodos de projeto arquitetônico para intervenção em zonas consolidadas, com destaque para reusos e restauros de edifícios, além de desenvolver propostas de construção, reforma ou ampliação de edificações em áreas históricas, estudando técnicas retrospectivas para avaliação e preservação do patrimônio arquitetônico.  Apresenta como conteúdo programático: Metodologias de projetos de arquitetura em edifícios de valor histórico, arquitetônico e cultural ou em imóveis inseridos em sítios históricos. Estudos de readaptação de edificações antigas a novas funções compatíveis com o caráter histórico da construção. Intervenção em ruínas históricas. Teorias contemporâneas do restauro e intervenções contemporâneas em áreas consolidadas de valor patrimonial. História da arquitetura, práticas e técnicas de intervenção. Como metodologia adotada, trabalha-se com a compreensão do valor arquitetônico através da análise da obra patrimonial (AFONSO, 2019) em um primeiro momento, para em seguida, realizar o diagnóstico da obra, através do mapeamento e mapas de danos, com elaboração de fichas de identificação de danos/FIDs, e na sequência, desenvolver o tipo de projeto de intervenção projetual mais adequado aquele bem. Em seguida, será apresentado através de esquemas metodológicos, modelos de fichas de danos, e algumas imagens que sintetizam a proposta projetual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO, Alcilia. Notas sobre métodos para a pesquisa arquitetônica patrimonial. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, v. 4, n. 3, pp. 54-70, dez. 2019.

DINIZ, D. Quadro desenvolvido para a disciplina de projetos arquitetônicos 5. Campina Grande:UFCG.2018

PEREIRA, I. Quadro desenvolvido para a disciplina de projetos arquitetônicos 5. Campina Grande:UFCG.2020

LICHTENSTEIN, Noberto. Patologia das construções. Publicado no Boletim Técnico Nº06/86 da Escola Politécnica da USP. SP: USP. 1986

Downloads

Publicado em

1 de maio de 2023 — Atualizado em 19 de maio de 2023

Versões

Como Citar

MENEZES, G.; ALMONDES, J.; FERREIRA, J. PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NO PATRIMÔNIO EDIFICADO RESIDENCIAL MODERNO: COWORKING JBM. CAMPINA GRANDE_ PARAÍBA. Revista Arquitetura e Lugar, Campina Grande, v. 1, n. 2, p. 108–123, 2023. Disponível em: https://revistas.editora.ufcg.edu.br/index.php/arql/article/view/456. Acesso em: 22 maio. 2024.

Seção

Práticas projetuais